Aparecida acata pedido do Ministério Público e barra atividades não essenciais

Município publica novo decreto de regresso à fase vermelha; Santuário segue liberado, mas com 30% de capacidade e protocolos contra Covid-19

O Santuário Nacional, que está liberado para receber 30% de sua capacidade (Foto: Marcelo A. dos Santuário)

Marcelo Augusto dos Santos
Aparecida

A Prefeitura de Aparecida acatou a recomendação da Procuradoria de Justiça do Estado de São Paulo para seguir o decreto estadual que classificou a RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte) para a fase vermelha do Plano São Paulo. Com isso, todas atividades não essenciais devem ficar fechadas até o próximo dia 7.

O decreto publicado no último domingo (24), liberava serviços como restaurantes, imobiliárias, concessionária, shoppings, galerias, centro de apoio, restaurantes, academias e barbearias, poderem funcionar com uma capacidade máxima de 30%, de segunda a sexta-feira, das 6h às 20h. Já a tradicional Feira Livre poderia funcionar aos finais de semana, das 6h às 17h. Mas as liberações caíram nesta sexta-feira (29), após apontamento do MP recomendou para o fechamento de serviços não essenciais, com possibilidades de medidas judiciais cabíveis.

De acordo com o secretário de Indústria e Comércio, José Fábio Moreira, o Município se pautou no artigo 1º do decreto do Estado de São Paulo publicado no último dia 23.

“O decreto do governo estadual de São Paulo em seu artigo 1º, não diz os outros dias. Ele cita os dois finais de semana 30 e 31, 6 e 7 e isso é o que está no Decreto do Governo do Estado de São Paulo”, explicou o secretário.

As celebrações religiosas continuam, mas com uma capacidade máxima de 30%. Em nota, o Santuário Nacional informou que determinou o fechamento de diversos pontos turísticos de seu complexo como Centro de Apoio ao Romeiro, Porto Itaguaçu, Mirante da Torre Brasília, Mirante do Cruzeiro. Além disso, todas as suas lojas oficiais também foram fechadas. Entre as medidas: controle de acesso, disponibilização de material para higienização, sanitização constante dos ambientes, redução na ocupação de seus espaços, comunicação de conscientização e incentivo de hábitos de prevenção por parte dos visitantes, treinamento de todas as equipes de atendimento ao público e dos demais setores, inclusive com fornecimento de materiais de proteção.

Covid-19 – A cidade registrou a marca de 1243 casos confirmados, sendo 1162 recuperados (93% do total de casos confirmados), 45 pessoas em isolamento domiciliar, 9 pessoas internadas na ala Covid da Santa Casa e 27 óbitos. Entre os suspeitos, 115 pessoas com algum sintoma de síndrome gripal seguem sendo monitoradas em suas residências e outras sete pessoas estão internadas na ala Covid da Santa Casa.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?