Dupla é presa por matar grávida de gêmeos em Caraguá

Jovem estava no quarto mês de gestação; namorado da vítima também é baleado na mão

A Delegacia de Defesa da Mulher, em Caraguá; Civil investiga assassinato na cidade (Foto: Divulgação Polícia Civil)

Da Redação
Caraguatatuba

A Polícia Militar prendeu na madrugada da última quinta-feira (28) dois homens acusados de assassinarem uma gestante de 20 anos e tentarem matar o seu namorado de 29 anos em Caraguatatuba. A principal hipótese é que o crime tenha sido motivado por ciúmes.

De acordo com a Polícia Civil, a jovem, que estava grávida de gêmeos, e o seu companheiro caminhavam na noite da última quinta-feira pela avenida Benjamim da Silva Arantes Junior, no bairro Travessão, quando foram abordados por dois homens numa motocicleta por volta das 21h.

Na sequência, o “garupa” desceu do veículo e apontou uma arma de fogo em direção a gestante, que estava no quarto mês de gestação. Ao tentar desarmar o criminoso, o namorado da jovem foi atingido na mão.

Após tentar correr, a vítima foi alvejada por cinco disparos de arma de fogo, morrendo do local.

Depois da fuga da dupla, um grupo de pedestres acionou a Policia Militar e o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), que encaminhou o ferido a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Perequê.

Ao receber a informação que o baleado estava sendo atendido no aparelho público, um dos atiradores, de 23 anos, foi até ao local no início da madrugada. Mas ao tentar entrar na UPA, o criminoso foi preso por policiais militares.

Questionado, ele revelou a identidade do outro homem, de 19 anos, envolvido no atentado. O denunciado foi preso na sequência pela Polícia Militar em sua casa, no bairro Travessão.

Encaminhada à Delegacia de Caraguatatuba, a dupla permanece à disposição da Justiça. A principal suspeita da Polícia Civil é que o crime tenha motivação passional, já que um dos assassinos afirma ter tido um relacionamento com a jovem anteriormente.

A Polícia Civil deverá convocar a depor durante a próxima semana amigos e familiares da gestante, para que possam confirmar se ela realmente teve um envolvimento com o atirador e estaria sendo ameaçada por ele.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?