Operação segue rastro de esquema que teria fraudado Santa Casa de Ubatuba em contrato de R$ 141 milhões

Suspeita de fraude na saúde é alvo da Polícia Federal, que aponta superfaturamento na contratação ainda na gestão de Délcio Sato

Entrada do Pronto Socorro de Ubatuba; Santa Casa do município é alvo de investigações da PF (Foto: Reprodução PMU)

Bruna Silva
Ubatuba 

Uma operação da Polícia Federal rastreia um esquema que teria fraudado contratos na Saúde de Ubatuba. São sete mandados de busca e apreensão, cumpridos nesta terça-feira (27), após apontamento de suspeita de superfaturamento na prestação de serviço de uma OS (organização social), responsável pela administração da Santa Casa.

Habilitado para prestar serviços à Ubatuba, em fevereiro do ano passado, o ITDM (Instituto de Tecnologia e Desenvolvimento da Medicina) está no alvo das apurações da polícia, com indícios de desvios de recursos e de materiais durante a gestão. As investigações apontam ainda que há superfaturamento no valor de contratação do serviço pela Prefeitura, ainda na gestão de Délcio Sato (PSD).

O contrato foi firmado em R$ 141 milhões durante o prazo de sessenta meses. O montante faz previsão de pagamento de R$ 28 milhões mensalmente à instituição.

A Prefeitura destacou que a OS cumpre aviso prévio e encerrará sua atuação na próxima sexta-feira (30). A investigação da PF identificou crimes como corrupção, associação criminosa e fraude em licitação, sem anunciar o alvo dos mandados.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?