Região tem fim de semana sangrento com quatro assassinatos

Mortas a tiros, vítimas tinham entre 19 e 57 anos; Canas não registrava homícidios há quase três anos

Estrada das Pedrinhas em Guará, que foi encontrado corpo de homem vítima de disparos; região tem final de semana violento (Foto: Arquivo Atos)

Da Redação
RMVale

Com quatro pessoas assassinadas, a RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte) teve mais um fim de semana marcado pela violência. Com idades entre 19 e 57 anos, as vítimas foram executadas em Canas, Cunha, Guaratinguetá e Pindamonhangaba.

O caso mais recente foi registrado por volta das 10h do último domingo (16) no bairro rural Pirizal, em Guará. Segundo o boletim de ocorrência, um homem caminhava pela estrada vicinal Presidente Tancredo Neves, conhecida como Estrada das Pedrinhas, quando se deparou com o corpo do irmão caído na via. Desesperado, o parente acionou a Polícia Militar e o Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência). A vítima, que tinha 57 anos, estava com perfurações na cabeça e no abdômen, causadas por disparos de arma de fogo.

A Polícia Civil convocará amigos e familiares do homem para prestarem depoimento. A expectativa da corporação é que eles revelem informações que contribuam para a identificação de suspeitos.

A manhã do último domingo também foi de luto para uma família de Pinda. Um jovem de 23 anos foi morto a tiros no bairro Feital, por volta das 7h30, enquanto voltava de uma festa.

Acompanhado por três amigos, o rapaz dirigia seu carro pela avenida Júlio de Paula Claro, quando dois atiradores se aproximaram em uma motocicleta e efetuaram diversos disparos contra ele. Na sequência, um dos colegas da vítima assumiu a direção e tentou procurar ajuda, mas a gasolina do veículo acabou poucos quilômetros à frente. Desesperados, os jovens acionaram o Samu, que constatou a morte do rapaz.

Em depoimento à Polícia Civil, os amigos revelaram que momentos antes do crime haviam participado de uma festa em uma chácara no Feital. Porém, deixaram o evento às pressas após ouvirem o barulho de um tiro. Questionadas pelos policiais, as testemunhas afirmaram que não conseguiram reconhecer os assassinos do amigo e o modelo da moto que eles usavam. O homicídio doloso (quando existe a intenção de matar) segue em investigação.

Considerada como uma das cidades mais pacatas da região, Cunha também registrou uma morte. Segundo o boletim de ocorrência, um jovem de 29 anos foi executado a tiros por volta da 0h30, na praça Nossa Senhora dos Remédios, no bairro Campos de Cunha.

A vítima, que não possuía antecedentes criminais, estava sentada no espaço público quando foi surpreendida pelo atirador. Atingido por sete disparos, o rapaz morreu no local antes da chegada da ambulância.

O crime é investigado pela Polícia Civil de Cunha, que conta com os depoimentos de familiares e amigos para tentar descobrir a motivação e o autor do homicídio.

Sem registrar mortes violentas desde julho de 2019, Canas teve sua rotina de tranquilidade interrompida na noite da última quinta-feira (12). Segundo o boletim de ocorrência, um homem de 30 anos estava em frente sua casa na rua Parati, no bairro Jardim Bela Vista, por volta das 21h, quando foi alvejado por oito tiros. Ferido no peito e nas costas, o morador morreu em frente a própria residência.

A Polícia Civil de Canas busca obter imagens de câmeras de videomonitoramento de imóveis próximos à cena do crime. A principal suspeita é que o assassinato tenha sido cometido por dois homens que estavam em uma motocicleta.

2022 violento – Em avaliação publicada na última semana pelo Estado, o ano começou preocupante para a região. Levando em conta apenas os três primeiros meses de 2022, a RMVale atingiu um total de vítimas de homicídio e latrocínio um aumento de 6,52%. Pinda, Guará, Cruzeiro e Lorena têm os registros mais recorrentes. Ao todo, a região teve 95 mortes por homicídio e 3 por latrocínio no primeiro trimestre, contra 87 assassinatos e 5 roubos seguidos de mortes no mesmo período do ano passado.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?