Política a conta-gotas…

Pesquisa

Antônio Mineiro

O prefeito Antônio Mineiro pode estar com a ‘batata assando’ na Câmara de Cachoeira, que ameaça até cassar seu mandato, mas com a população, segue em alta.

Segundo uma pesquisa consultiva que rolou dias atrás, um dos pontos positivos de sua administração foi quesito honestidade, seguido de capacidade. Talvez seja essa a causa ‘daquele vereador’ que senta ao lado da presidência ter ficado com sua saúde abalada.

 

Ponte-aérea

Esta semana o prefeito Isael Domingues formou uma ‘super’ comitiva com destino a Brasília, em busca de recursos para Pindamonhangaba. Os vereadores Carlos de Moura – o Magrão e Regininha, acompanhado de Luciano na administração da Santa Casa local, Roderley Miotto do Desenvolvimento Econômico e seu escudeiro João Carlos participaram de um tour com o prefeito pelos ministérios federais, com destaque a encontros com deputados do calibre de Samuel Moreira, Márcio Alvino e outros bons de emendas parlamentares. A cidade agradece os resultados e a oposição, como sempre, critica os fatos…

Efeito Brasília

O mercado político no Mercadão acredita que tudo que a vereadora Reginha estava necessitando para se decidir candidata a deputada por Pindamonhangaba era este ‘desfile’ por Brasília. Com o final das coligações, tudo que o partido precisa na eleição do ano que vem são de bons candidatos à Câmara Federal. Quem sabe o Magrão não pega pilha também?!?

Rota 2022

Dependendo do ânimo que a vereadora Regininha tenha recebido em Brasília para a próxima temporada de caça aos votos, possivelmente uma dobradinha com o candidato a deputado estadual Regis Yasumura seria a receita perfeita para agregar os votos de Pindamonhangaba e Guaratinguetá. Pelo menos é o que os matemáticos da política local estão falando…

15 mil votos

E por falar em candidaturas por Pindamonhangaba, o vereador Vela está tentando viabilizar sua candidatura a deputado estadual pelo Partido dos Trabalhadores, e para isso, desfilou até Fernando Haddad em uma visitinha básica pela cidade. Segundo a especulação política, a meta é ‘botar 15 mil votos da caixinha’, numa forma de esquentar seu nome para disputar a Prefeitura contra Ricardo Piorino, ao que tudo indica, o pré-candidato mais expressivo para 2024, seguido do ex-prefeito Vito Ardito – que vem pro jogo. Perguntem ao Magui!!!

Plano A, plano B

João Vaz

Pelo andar da carruagem, ou melhor, da movimentação administrativa do prefeito Marcus Soliva, de uma maneira explícita, dois nomes movimentam o cenário futuro da sucessão, em Guaratinguetá: João Vaz – que concentra na pasta de Governo todo o complexo de investimentos que estão colocando em prática – e Regis Yasumura, com os holofotes do período eleitoral.

Regis Yasumura

Porém, o ‘terceiro nome’ do seu projeto político segue mais ativo que todos nos bastidores do governo e de ‘forma discreta’; seria uma espécie de ‘plano B’, a cartada final, o tiro de misericórdia na oposição, caso seja necessário.

 

 

Efeito ‘João de Barro’

Premiado por bons projetos e recursos das esferas estadual e federal que permitiram a reconstrução de Potim em todas áreas, a prefeita Erica Soler deve focar neste segundo mandato a construção de uma nova sede para Prefeitura. Pelo menos isso é o que se comenta nas rodas políticas. Houve até um poeta de balcão considerando: “se até o João de Barro sabe construir casa, não vai ser a prefeita que deixará edificar uma Prefeitura nova!”

Vem que tem!!!

Elcinho e Longuinho

A sessão de Câmara de Lorena dessa semana foi um ‘espetáculo’. Em bom tom, o presidente da Casa, Fabio Longuinho, teve de enquadrar o vereador Elcio Vieira, que tentava fazer seu ‘showzinho’ à parte, contrariando o projeto de resolução que extingue doze cargos comissionados por determinação do Tribunal de Contas.

Longuinho teve de lembrá-lo que, meses atrás, Vieira defendia uma redução mais radical de assessores, para de repente mudar de opinião ou ideia…

 

Incentivo

E por falar em sede nova em Potim, o presidente da Câmara Marcinho Cabeleireiro segue firme nos ‘finalmentes’ das obras do prédio do Legislativo. Segundo o pessoal da assessoria, Marcinho pretende inaugurar a Casa do Povo até o final de seu mandato na presidência.

Mudanças de ares

Tem gente dando como certo que a vereadora Ana Alice Braga Vieira pedirá afastamento do Legislativo de Aparecida para assumir uma das secretarias do governo Piriquito. Pelo que se ouviu, ela deverá oficializar a mudança quando passar a presidência da Câmara no final do ano. Ah! Disseram que André Monteiro não gostou da ideia, porque já estava acostumado ‘zoar o plantão’ da presidenta.

Mudança II

Enquanto Xande do PSD divide atenção com André Monteiro – no ambiente do Legislativo – rumo a disputa pela prefeitura em 2024, o vereador Gu Castro, do PSDB, tenta viabilizar a próxima presidência da Câmara. A corrida eleitoral pelo Executivo de Aparecida promete ser a mais concorrida da história, segundo a crítica, pela baixa performance da administração de Luiz Carlos de Siqueira – o Piriquito…

Perguntar não ofende

Foi casual o encontro daquele ‘quarteto de oposição’ e alguns secretários municipais no cafezinho da tarde na Padaria Bom Jesus, ou mera coincidência?

Três anos de gancho

A Justiça pode ser lenta, mas cobra sua fatura. Esta semana correu como ‘rastilho de pólvora’ a notícia da condenação de 3 anos de inelegibilidade do ex-prefeito Edson Mota, por conta de ‘travessuras’ com o dinheiro público em 2005, quando comandava e mandava em Silveiras. Após deixar os cofres de Cachoeira Paulista, ou seja, há 11 meses, esta é a primeira sentença de perda de direitos políticos de muitas outras que virão pela frente. Segundo o pessoal da frequência da Padaria do Jorginho, cerca de 50 processos tramitam com seu nome na esfera judicial em primeira, segunda e terceira instâncias. Perguntem ao Léo Fenix!!!

Alto clero

Comenta-se no Ponto Chique de Guará que a estima do presidente da Câmara anda tão baixa que ele resolveu apelar para o clero para ver se melhora sua posição no mercado político. Esta semana, Arilson Santos chegou até dividir literalmente o altar da Matriz de Santo Antônio, num ato solene para homenagear os 370 anos da igreja. Ainda bem que a vereadora Dani Dias não pode comparecer porque senão…

Missão possível

De bem com os eleitores, em harmonia com as finanças públicas, acelerado nas obras importantes, em paz com a oposição e com a estabilidade política garantida, o prefeito Thales Gabriel compartilhou nas redes sociais essa semana um momento mais que especial de sua vida pública, a assinatura no projeto estrutural do futuro Hospital Regional em Cruzeiro. Um sonho do prefeito mais próximo da realidade para compor seu portfólio político de administrador público.

Papagaio de pirata

A semana foi movimentada para o prefeito Sylvio Ballerini. Ele recebeu uma comissão “tripolar” de vereadores – governistas, centro esquerda e esquerda de vez – com uma lista de reivindicações e ‘pedido de cabeça’ de secretário; acompanhou o início das obras de pavimentações em ruas da Vila Rica e na Vila Geny – com holofotes divididos entre oportunistas tentando desviar a autoria do benefício e crítica nas redes sociais. E, além dos atendimentos no gabinete, cumpriu, na quinta-feira, agenda em São Paulo com um grupo de empresários interessados em produzir em Lorena. Segundo os mais próximos, ainda bem que Sylvinho não levou ‘ninguém’ a tiracolo para o encontro na capital, senão já teria aparecido ‘padrinho para a criança bonita’, quer dizer, para o encontro com os investidores.

‘Saída à francesa’

A vereadora Rogéria Lucas surpreendeu seus colegas da Câmara de Cachoeira, com seu pedido de desligamento da CEI do Covid-19, que investiga o que o ex-prefeito Edson Mota fez com os R$ 4 milhões que o Governo Federal destinou ao município para enfrentamento do novo coronavírus. Rogéria, que dividia a missão com Adriana Vieira e Thálitha Barbosa, resolveu deixar a Comissão ‘sem alardes’, mas deixando uma interrogação no mercado político.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?