Projeto social beneficia cerca de seiscentos jovens em Ubatuba

Ação disponibiliza oficinas esportivas e culturais a alunos da rede pública; programa beneficente conta com apoio da Prefeitura

Crianças do programa disputam partidas de xadrez em Ubatuba; ação contempla mais de 600 pessoas (Foto: Divulgação PMU)
Crianças do programa disputam partidas de xadrez em Ubatuba; ação contempla mais de 600 pessoas (Foto: Divulgação PMU)

Lucas Barbosa
Ubatuba

Com a expectativa de contribuir para a redução da vulnerabilidade social dos     jovens carentes de Ubatuba, o Cere (Centro Esportivo e Recreativo Itamambuca) firmou na última semana uma parceria com a Prefeitura para   o desenvolvimento de um projeto que oferecerá atividades culturais, esportivas e socioambientais para quase seiscentos moradores. A iniciativa, denominada “Projeto Liga Norte”, contará com um orçamento de aproximadamente R$ 420 mil.

Localizado no bairro do Itamambuca, o Cere desde 1999 oferece gratuitamente aos moradores da região norte do município oficinas de artes, música, reaproveitamento de alimentos, atendimentos odontológicos e treinamentos de futebol e ginástica.
Em 2016, a entidade lançou a primeira edição do ‘Projeto Liga Norte’, que promoveu oficinas esportivas e socioambientais para cerca de 120 crianças e adolescentes, matriculados na rede pública de ensino, dos bairros Itamambuca, Cambury e Ubatumirim.

De acordo com o responsável técnico do Cere, Fransciso Igliori, para viabilizar a realização da nova edição do ‘Liga Norte’ a entidade captou cerca de R$ 420 mil através de uma lei federal que permite pessoas físicas e jurídicas doarem parte de seus impostos de renda para Fundos Municipais das Crianças e Adolescentes.

Destinado ao CMDCA (Conselho Municipal da Criança e do Adolescente de Ubatuba), o montante será repassado pela Prefeitura ao Cere, que até dezembro oferecerá atividades esportivas, artísticas e socioambientais para estudantes durante seus turnos e contraturnos escolares.

A iniciativa busca também a valorização da cidadania e do patrimônio cultural presente nos territórios tradicionais do município (caiçara, quilombola e indígena), buscando aproximar a escola e as atividades curriculares ao contexto sociocultural próprio da região norte da cidade.
Outra preocupação dos voluntários é despertar a consciência ecológica nos   jovens, através da implantação nas escolas de uma oficina denominada   “Tecnologia Social de Monitoramento Mirim Costeiro”, que promove o envolvimento dos alunos no monitoramento da qualidade ambiental das praias e rios da região.

O secretário de Assistência Social, Vanderlei Amorim, ressaltou a importância do projeto. “Desde o início do mandato do prefeito Délcio Sato (PSD) estamos fazendo o possível para ampliarmos o apoio a projetos, como o Liga Norte, que possuem potencial para melhorarem a vida de muitos jovens. Certamente, este trabalho tão sério e abrangente levará Ubatuba a futuramente colher muitos frutos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

× Como posso te ajudar?