Ubatuba anuncia aumento de 66% da tarifa da Zona Azul

Medida é criticada por turistas e moradores; novo valor entra em vigor no próximo dia 1

Agente da zona Azul de Ubatuba durante trabalho; cidade anuncia 66% de aumento da tarifa (Foto: Reprodução PMU)

Lucas Barbosa
Ubatuba

Causando descontentamento em turistas e famílias de Ubatuba, a Prefeitura revelou no último fim de semana que deve reajustar em 66% o valor da tarifa da Zona Azul nos arredores das praias, a partir de 1 de janeiro de 2022. Por outro lado, o preço do estacionamento rotativo na região central da cidade não sofrerá aumento.

Publicado na página oficial da Prefeitura na rede social Facebook, na última sexta-feira (10), o comunicado da prefeita Flavia Pascoal (PL), revelou que o preço do ticket da Zona Azul subirá de R$ 12 para R$ 20. O pagamento da tarifa garante autorização para que os veículos permaneçam estacionados próximos às praias por até 12 horas.

Atualmente, o sistema de cobrança da Zona Azul funciona das 7h às 19h, abrangendo as praias da Enseada, Félix, Itamambuca, Lagoinha, Lazáro, Maranduba, Perequê-Açú, Praia Grande, Prumirim, Tenório e Toninhas.

A medida gerou uma “enxurrada” de críticas de internautas na postagem do Executivo no Facebook. Parte dos moradores e turistas classificou o reajuste como “absurdo” e desproporcional a qualidade da pavimentação das vias próximas às orlas.

No comunicado oficial, o Município justificou que a mudança ocorreu devido ao longo período sem reajuste da tarifa, atualizada pela última vez em 18 de dezembro de 2018. A arrecadação deve ser aplicada em melhorias na infraestrutura da cidade litorânea.

Em contrapartida, o Executivo manteve o valor de R$ 2 por hora, do estacionamento rotativo na região central. 

O reajuste foi anunciado quase duas semanas após a Prefeitura revelar que extinguirá a Comtur (Companhia Municipal de Turismo), sociedade de economia mista criada em 1990, atual responsável pela gestão do sistema da Zona Azul. O prazo para a conclusão do processo de liquidação e de efetiva extinção do órgão é previsto para ocorrer até 29 de novembro de 2023. Com a medida, a cobrança do estacionamento rotativo ficará à cargo da Endurb (Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano) a partir desta quinta-feira (16). Após 180 dias, o Executivo deverá abrir um processo de concessão para que o serviço seja explorado por uma empresa.

Na justificativa do projeto de extinção da Comtur, aprovado pela Câmara no último dia 23, o Executivo ressaltou que a iniciativa foi motivada pelo cenário de má gestão histórico e insanável do órgão.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?