O rádio se despede de Nelson Baracho

Jornalista morreu aos 82 anos; carreira de seis décadas é marcada por autenticidade no jornalismo de rua

Nos estúdios da Rádio Clube, uma das várias emissoras em que Baracho atuou na carreira de sessenta anos (Foto: Arquivo Pessoal)

Leandro Oliveira
Guaratinguetá

O rádio regional perdeu uma de suas vozes mais importantes e longevas. Nelson Baracho, radialista, jornalista e repórter, morreu na noite desta terça-feira (5). Distante dos microfones nos últimos meses, Baracho teve uma carreira marcada pelas notícias em primeira mão e passagem pelo poder público, com trabalho em áreas como o turismo.

Mais de 60 anos separam um dos primeiros momentos de Nelson Baracho, ainda repórter, de um dos últimos de sua vida profissional. Na década de 1950, ele entrevistou em Guaratinguetá o, também jovem, Pelé, que na época vinha à cidade defender o time do Exército em amistoso contra a Esportiva. Em 2021, Baracho se despediu dos ouvintes pela Rádio Mix, uma das muitas emissoras em que trabalhou.

Nas mais de seis décadas de profissão, Nelson Baracho acompanhou as tendências da comunicação e se atualizou para continuar informando. Das gravações em fita cassete, da época de repórter, ao mais atual e moderno gravador digital, Baracho nunca escondeu que sempre preferia as matérias de rua do que ancorar os jornais e programas no estúdio.

Sua trajetória se confunde com a de muitas emissoras de Guaratinguetá. Acostumado a liderar equipes de jornalistas e comerciais, Nelson foi gerente e apresentador da Rádio e TV Metropolitana e teve passagens pela Rádio Piratininga, Rádio Clube, Máxima FM, Rádio Mix e TV Vale. Baracho foi também secretário municipal de Turismo, nas gestões de Gilberto Filippo e Júnior Filippo (PSD).

Ao lado do Rei Pelé; Nelson Baracho correu editorias pelo rádio de Guaratinguetá (Foto: Arquivo Pessoal)

O prefeito de Guaratinguetá, Marcus Soliva (PSC), concedeu entrevista ao Jornal Atos na noite desta terça e enfatizou o legado deixado pelo jornalista. “Nelson Baracho dispensa comentários, sobre a índole dele como cidadão, pessoa digna, respeitada no meio de toda a imprensa. Marcou sua passagem por Guaratinguetá, um dos fundadores da Rede Metropolitana. Baracho deixa seu grande legado para o jornalismo correto e sério. Uma pessoa que dignificou a profissão do jornalista, radialista, e agora vai deixar uma lacuna na imprensa regional devido a importância que ele representa para todos”.

A causa da morte não foi divulgada. Nelson Baracho tinha 82 anos e completaria 83 no próximo dia 13. Os horários e locais do velório e sepultamento não foram informados pela família. A Prefeitura de Guaratinguetá decretou luto oficial nesta quarta-feira (6).

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?