Estado mantém RMVale na fase laranja de flexibilização

Mesmo com aumento de casos, cidades seguem com índice de flexibilização atual até 10 de agosto; região tem 14.217 confirmações

João Doria e o comitê de combate à Covid-19, durante coletiva de imprensa; região segue na fase dois (Foto: Reprodução Gesp)

Da Redação
RMVale 

Mesmo com o avanço dos casos de Covid-19 e a preocupação com o número de leitos, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), divulgou que a cidades da RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte) segue na faixa laranja do Plano São Paulo. O anúncio foi feito no início da tarde desta sexta-feira (24), mantendo o nível da quarentena até o próximo dia 10.

Com a decisão, as atividades econômicas não terão avanço no índice de flexibilização, devido aos números crescentes do confirmações da Covid-19 na região. Durante a semana, a expectativa para o anuncio chegou até mesmo a ser de possível retrocesso à fase vermelha para RMVale, que chegou a 14.217 confirmações da doença nesta quinta-feira, com 720 em um dia.

O estado de São Paulo já registrou 463.218 confirmações da doença e 21.206 mortos pelo novo coronavírus. No país são 2.292.286 casos positivos e 84.251 vítimas fatais.

O Estado manteve, além de serviços essenciais, o funcionamento apenas de concessionárias de veículos, escritórios, imobiliárias, lojas de comércio em geral e shoppings segue liberados. “É uma ótima notícia para 6 milhões de pessoas que vivem nestas regiões, mas não é notícia para ser celebrada. É para ser compreendida com prudência e cuidado, como sempre recomendamos nas quarentenas do Plano São Paulo. Vale lembrar também que, nesta oitava requalificação, nós não tivemos nenhuma região que regrediu para uma fase mais restritiva”, destacou Doria, em pronunciamento no Palácio dos Bandeirantes.

Nos próximos dias, cada município deve lançar seu próprio decreto, estendendo a quarentena no mesmo prazo, definindo as atividades e regras de prevenção à Covid-19.

Segue valendo em todo estado a obrigatoriedade do uso de máscaras (medida que passou a ter multa definida no último dia 2), o funcionamento por apenas quatro horas diárias dos estabelecimentos e a restrição do fluxo simultâneo de pessoas de até 20% de sua capacidade de lotação, estipulada no AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros). “Nós não podemos relaxar ou descuidar. Temos que executar o plano com atenção e cuidado. São bons sinais que mostram fortalecimento das medidas que temos adotado, com apoio de prefeitos e prefeitas do estado”, lembrou o governador.

Plano São Paulo – As cores (fases) de flexibilização são definidas a partir de critérios como: taxa de ocupação de leitos a cada cem mil habitantes, número de mortes e de internações causadas pelo coronavírus.

Os indicadores de saúde das 17 regiões de São Paulo são avaliados semanalmente pelo Estado, que em caso de melhora as autorizam avançarem para a fase seguinte em 14 dias. Em contrapartida, se os índices negativos se agravarem, as regiões são obrigadas a regredirem uma fase em sete dias.

O próximo anúncio do governo Doria sobre a sequência do Plano São Paulo está agendado para o dia 7 de agosto.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?