Potim se mantém na fase vermelha e tem multa de até R$ 4 mil por desrespeito ao Plano São Paulo

Medida da Prefeitura destaca que estabelecimentos podem ser lacrados pela Vigilância Sanitária
Vacinação contra em Potim; cidade tem decreto rígido na tentativa de conter a disseminação do novo coronavírus (Foto: Reprodução PMP)

Marcelo Augusto dos Santos
Potim

Ao contrário das vizinhas Aparecida e Guaratinguetá, Potim acatou o pedido do Governo do Estado e determinou o regresso à fase vermelha do Plano São Paulo. Entre as ações do novo decreto, assinado pela prefeita Erica Soler (PL), multa para estabelecimentos que desobedecerem às novas normas de flexibilização.

De acordo com o documento publicado na última segunda-feira (25), os serviços não essenciais como lojas, concessionárias, escritórios, bares, restaurantes, lanchonetes (exceto para delivery), academias e salões de beleza devem permanecer fechados.

Ainda segundo a publicação, aqueles que descumprirem o decreto, podem ser multados entre R$ 200 a R$ 4 mil, limitada a três autuações, em ordem progressiva (microempresa R$ 200, R$ 400 e R$ 800; pequenas e médias empresas R$ 500, R$ 1 mil, R$ 2 mil; grandes empresas R$ 1 mil, R$ 2 mil, e R$4 4 mil), além de -terem seus estabelecimentos lacrados pela Vigilância Sanitária da cidade.

As igrejas e templos religiosos podem funcionar com uma capacidade máxima de 40%, devem disponibilizar álcool em gel 70% em todas as portas e saídas, uso obrigatório de máscara, aferição de temperatura na entrada, proibição de pessoas com ou mais de 60 anos e manter distanciamento de 1,5 metros por pessoa.

Os demais setores considerados essenciais como farmácias, mercados, padarias, postos de combustíveis, meios de transporte coletivo, hotéis, pousadas e outros serviços de hotelaria, podem funcionar em horário normal.

A inclusão da cidade na fase vermelha foi motivada pelos altos índices de casos que foram registrados nos últimos dias no município.
Segundo o Boletim Covid19 desta quarta-feira (27), a cidade contabiliza 750 casos positivos e outros 429 casos suspeitos e 12 óbitos pela Covid-19.
Vizinhas – A decisão do Governo do Estado em direcionar a RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte) para a fase vermelha do Plano São Paulo continua causando polêmica em parte das cidades, que publicaram decretos com posicionamento divergentes do governo de João Doria (PSDB).

Aparecida e Guaratinguetá, mantém regras de flexibilização ligadas à fase laranja, enquanto a maior parte dos municípios da região segue sob a norma mais rigorosa contra a Covid-19.

Em Aparecida, a fase vermelha deve ser instituída somente aos finais de semana, mas com feira livre liberada. Em Guará, comércio aberto até às 20h de segunda a sexta-feira e, também, fase vermelha somente aos finais de semana.

Até a noite desta quarta-feira (27), a RMVale já havia registrado 107.817 casos confirmados, das quais 93.036 recuperadas e 2.081 morrem em virtude da doença.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?