Aumento de abstenções em consultas médicas preocupa saúde em Potim

Pela segunda vez no ano, Munícipio registra mais de trezentas faltas em um mês; ausências agravam filas de espera por exames

Unidade Básica de Saúde de Potim; cidade registra aumento de faltosos em consultas médicas (Foto: Divulgação PMP)

Lucas Barbosa
Potim

Com o cronograma novamente afetado pelo alto número de pacientes que faltaram em procedimentos médicos pré-agendados, a secretaria de Saúde de Potim publicou nas redes sociais, na última semana um novo apelo à população. As abstenções têm prejudicado o planejamento municipal que busca reduzir a fila de espera por exames e consultas na rede pública de Saúde.

Publicado na página oficial da Prefeitura de Potim no Facebook, um levantamento da secretaria de Saúde apontou que em junho 311 moradores não compareceram aos procedimentos médicos marcados com. Solicitadas pelos próprios pacientes, as consultas e exames foram agendadas pelas equipes das sete ESF’s (Estratégia de Saúde da Família) do município, distribuídas pelos bairros CDHU, Centro, Cidade Nova, Frei Galvão, Jardim Alvorada, Miguel Vieira e Vista Alegre.

O levantamento revelou que 60% dos ausentes passariam por consultas e 40% por exames. Do montante de abstenções, 188 se referem a atendimentos com médicos, sendo 139 com clínicos gerais e 49 com pediatras. Em contrapartida, 78 pacientes seriam submetidos a exames de ultrassom e outros 45 a coletas de exames laboratoriais.

Além de cobrar mais consciência por parte dos moradores, a secretária de Saúde, Maria Rodinéia Rodrigues, ressaltou que o alto índice de abstenções vem prejudicando a fluidez da execução do cronograma de atendimentos, já que a remarcação dos procedimentos aos faltosos gera congestionamentos e atrasos na programação. “Não sabemos os motivos para tantas faltas, até porque a maioria delas é injustificada. As abstenções prejudicam muito o nosso trabalho, pois diversos moradores deixam de ser atendidos devido a essa falta de compromisso de algumas pessoas”.

A chefe da pasta fez ainda um apelo para que os pacientes que não puderem comparecer aos serviços pré-agendados informem o fato ao ESF com no mínimo um dia de antecedência, assim proporcionando tempo hábil para que os profissionais convoquem outras pessoas.

Rotina –o Jornal Atos publicou uma matéria, em 14 de abril, mostrando as dificuldades enfrentadas pela secretaria de Saúde de Potim diante do alto número de abstenções registrado em abril. Na ocasião, a Prefeitura informou que 324 moradores faltaram em procedimentos pré-agendados na rede pública de Saúde. Do montante, 177 não foram em consultas com médicos clínicos gerais e outros 77 com pediatras. Já 67 pacientes faltaram a exames de ultrassom e outros 34 a coletas laboratoriais.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?