Pinda recebe R$ 2 milhões do Governo para UPA de Moreira César

Ações de saúde reforçam estrutura da cidade para evitar a proliferação da Covid-19

UPA de Moreira César; unidade passa a receber R$ 2 milhões do Governo (Foto: Divulgação PMP)

Bruna Silva
Pindamonhangaba

Pindamonhangaba divulgou no fim da tarde da última terça-feira, que recebeu habilitação do Ministério da Saúde para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Moreira César. Assim, a cidade passa a receber recursos do Bloco de Custeio das Ações e Serviços Públicos de Saúde.

De acordo com o Município, a portaria nº 457/2020 (que habilita a cidade) foi assinada há cinco dias pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Pinda passa a receber anualmente R$ 2,1 milhões que será agregado ao limite financeiro de média e alta complexidade.

O prefeito Isael Domingues (PL) comemorou a notícia. “Todos os recursos são bem vindos para a saúde. Vamos continuar investindo cada vez mais num atendimento humanizado para nossa população”, prometeu.

Além de receber o montante do Governo Federal, Pindamonhangaba reforçou em 110% a capacidade de leitos do UTI (Unidade Tratamento Intensivo). A Prefeitura usará ainda as instalações da UPA do Cidade Nova, que está em finalização das obras, para receber leitos intermediários de atendimento médico para pessoas que testarem positivo para o novo coronavírus. A unidade tem capacidade de receber cerca de trinta pacientes, mas em casos de necessidade poderá chegar a atender o dobro.

As medidas foram tomadas entre o prefeito e o comitê de enfrentamento à doença, para o enfrentamento à pandemia da melhor maneira possível. O convênio com a Santa Casa de Misericórdia, que conta com dez leitos de UTI, foi ampliado especialmente para este período, com elevação de 110% na capacidade disponível, alçando 21 leitos equipados para pacientes que apresentem quadros mais delicados.

Apesar da ampliação da estrutura, a secretária de Saúde, Valéria dos Santos, lembrou que, em possível cenário mais crítico, as instalações são numericamente insuficientes para enfrentar a doença.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?