Com investimento mensal de quase R$ 1,8 milhão, OS carioca é escolhida para administrar PS de Pinda

Aceni assume gestão da unidade por seis meses; licitação do Pronto Socorro estava “emperrada” desde abril

A entrada do Pronto Socorro de Pinda que teve contrato prorrogado com a ABBC (Foto: Arquivo Atos)
O PS de Pinda que passa a ser gerido por nova administradora contratada pela Prefeitura; atendimento é foco de polêmica (Foto: Arquivo Atos)

Lucas Barbosa
Pindamonhangaba

Depois de se arrastar por quase seis meses, o processo licitatório para a contratação da nova gestora do Pronto Socorro de Pindamonhangaba foi concluído na última semana. Sediada no Estado do Rio de Janeiro, a organização social Aceni (Associação das Crianças Excepcionais de Nova Iguaçu) assumirá o serviço a partir de 5 de dezembro. Realizada em 17 de abril de 2018, a licitação para a administração do Pronto Socorro foi disputada por cinco organizações sociais.À época, a expectativa da Prefeitura era que a vencedora assumisse o controle da unidade no início do mês seguinte, mas o certame foi paralisado após parte das concorrentes entrarem com recursos.Para evitar que o atendimento aos pacientes fosse comprometido devido à ausência de uma gestora, em maio o prefeito Isael Domingues (PR) prorrogou por sessenta dias o contrato com a ABBC (Associação Brasileira de Beneficência Comunitária), que administrava o Pronto desde maio de 2017. Já que o processo licitatório continuou “travado” e se agravaram os desentendimentos com a direção da ABBC, o Executivo anunciou em 6 de junho a intervenção administrativa do Pronto Socorro por um mês, podendo ser prorrogado por mais até meio ano.
Na última quinta-feira, em nota oficial, a Prefeitura confirmou o fim do imbróglio do processo licitatório para a contratação da nova gestora da unidade de saúde.

Válido por seis meses, o contrato garante pagamento mensal de R$ 1,749 milhão à Aceni, sediada em Nova Iguaçu-RJ. O valor é R$ 230 mil superior ao que era pago a ABBC, que recebia R$ 1,519 milhão.

Além de revelar que a unidade possui uma média de 500 a 700 atendimentos diários, o Executivo ressaltou que espera que a contratação da nova organização social contribua para o oferecimento de um atendimento ainda melhor e mais humanizado aos pacientes.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?