Unisal debate mudanças da Reforma Trabalhista

Evento é ministrado por um dos principais escritórios de advocacia do País; medida entrará em vigor no dia 11

As advogadas Tricia Maria Sá e Julia Michele Pereira durante palestra no salão de juri do Unisal; debate dobre a Reforma Trabalhista de Temer (Divulgação)
As advogadas Tricia Maria Sá e Julia Michele Pereira durante palestra no salão de júri do Unisal; debate dobre a Reforma Trabalhista de Temer (Divulgação)

Lucas Barbosa
Lorena

Para discutir os principais pontos da Reforma Trabalhista, uma parceria entre o Unisal (Centro Universitário Salesiano de São Paulo) e o escritório de advocacia Trench Rossi Watanabe promoveu, na última terça-feira, uma palestra em Lorena. No evento, que reuniu cerca de 150 espectadores, foram analisadas as mais relevantes mudanças e impactos que serão causados pela medida.

Sancionada em julho pelo presidente da República, Michel Temer (PMDB), a Reforma Trabalhista determina diversas alterações nas relações legais entre empregado e empregador. As principais modificações são referentes às férias, jornadas de trabalho e remuneração.

Para explicar aos universitários e empresários a proposta, a palestra, realizada no Salão do Júri do Unisal, foi ministrada pela advogada e sócia da Trench Rossi Watanabe, Tricia Maria Sá, e a advogada e associada ao escritório, Julia Michele Pereira.

Durante o evento, Tricia Maria revelou qual a principal mudança promovida pela Reforma Trabalhista. “O empregado e o empregador terão maior facilidade e flexibilidade para negociarem assuntos relacionados ao dia-dia como banco de horas e férias. Desta maneira não tem a necessidade da intervenção dos sindicatos. A Reforma foi oportuna, pois a lei era muito antiga e não se modernizou diante as novas formas de relacionamento no trabalho”.

Julia Michele revelou qual ponto da nova legislação acredita que representou a alteração mais benéfica para as relações entre os patrões e funcionários. “O principal aspecto positivo para os dois lados é a segurança jurídica para as diversas práticas que já existiam, mas acabavam gerando problema quando eram discutidas na Justiça do Trabalho. Esta situação acabava gerando interpretações distintas. Para o empregador, a reforma traz novas alternativas de modalidades de contrato, como contratação de profissionais que atuarão de suas casas”.

Após a recente aprovação do Senado Federal e a sanção presidencial, as determinações da Reforma Trabalhista entrarão em vigor a partir de 11 de novembro.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?