Passageiros esperam melhorias com nova gestora da rodoviária de Guará

Áreas dos ônibus do TUG na rodoviária de Guaratinguetá; espaço deve ter nova gestora definida até outubro (Foto: Leandro Oliveira)
Áreas dos ônibus do TUG na rodoviária de Guaratinguetá; espaço deve ter nova gestora definida até outubro (Foto: Leandro Oliveira)

Contrato de dez anos tem assinatura esperada após publicação de certame licitatório

Leandro Oliveira
Guaratinguetá

A rodoviária de Guaratinguetá terá uma nova empresa gerenciadora a partir de novembro. Atualmente a Cotema é a empresa responsável por gerir o Terminal Rodoviário do município, e o contrato vigente se encerra daqui três meses. A Prefeitura elabora o edital de licitação que será publicado entre agosto e setembro, com o novo contrato tendo duração de dez anos.

Estão programadas uma série de obras e melhorias no espaço físico da rodoviária. Segundo o secretário de Mobilidade Urbana e Segurança Pública, Marco Antônio ‘Major’ Oliveira, a reforma vai contemplar melhoria na iluminação interna e externa, reforço da segurança e acessibilidade para passageiros com deficiência.

“São várias as pretensões da Prefeitura, através de uma reforma, de um novo layout da própria rodoviária. Pensamos no estacionamento de veículos; e referente a ônibus, na comodidade das pessoas que permanecem nesse espaço. Um dos critérios que a gente está adotando nesse novo edital é a questão de câmeras internas ao COI (Centro de Operações Integradas)”, afirmou o secretário municipal.

Atualmente, a Prefeitura concede permissão à Cotema para que a empresa arrecade com a rodoviária. Do valor arrecadado por mês, a empresa repassa ao Executivo um percentual. Segundo o secretário, hoje são repassados em torno de R$ 13 mil ao município, de forma mensal. O valor recebido tem como destino investimentos na melhoria do próprio espaço.

As obras necessárias e emergenciais passarão pelo aval das secretarias de Planejamento e Obras. “Estamos buscando a colocação de um elevador para acesso do piso inferior para o piso superior. Toda a questão de custo está sendo verificada e será montada através desse novo processo, através da secretaria de Planejamento”, afirmou o secretário.

Um apontamento feito por Oliveira foi referente à parte elétrica do terminal, que precisa de reparos emergenciais. Como o edital ainda está sendo elaborado, o Executivo não chegou em um percentual fixo para repasses da nova prestadora de serviço. Oliveira descartou o pagamento de uma outorga por parte da empresa vencedora da licitação.

O certame tem previsão para se encerrar entre agosto e setembro. Até outubro a vencedora deve ser anunciada pelo Executivo.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?