Servidores de Cruzeiro cobram explicações sobre troca de regime trabalhista

Servidores fazem manifestações durante sessão da Câmara de Cruzeiro, na última segunda-feira (Foto: Maria Fernanda Rezende)
Servidores fazem manifestações durante sessão da Câmara de Cruzeiro, na última segunda-feira (Foto: Maria Fernanda Rezende)

Maria Fernanda Rezende
Cruzeiro

Servidores municipais de Cruzeiro e representantes do sindicato da classe fizeram uma manifestação em frente à Câmara na última segunda-feira, antes da sessão ordinária. Eles reivindicavam explicações sobre a mudança do regime trabalhista e protestavam contra a falta de aviso prévio sobre a votação que aprovou, em primeiro turno, a troca do regime celetista para estatutário.

O número de pessoas que poderiam entrar no plenário chegou a ser limitado no início da sessão. Segundo o presidente da Casa, Charles Fernandes, a ordem de respeitar o limite de cem pessoas sentadas, veio do Corpo do Bombeiros. Diante da indignação de quem havia ficado para fora, poucos minutos depois a entrada foi liberada para todos.

“Estamos aqui porque não foi explicado direito para o funcionário público como vai ser, o que vai mudar. Se não nos consultaram antes, quem garante que vão nos ouvir mesmo depois?”, questionou a servidora Rosana Melo.

A sessão não tinha como foco a troca do regime trabalhista, mas com a plateia lotada pelos servidores, os vereadores não puderam fugir do assunto ao usarem a tribuna. O mesmo discurso de que não há intenção de prejudicar os trabalhadores, mas sim, colaborar com o desenvolvimento da cidade, foi sustentado por todos vereadores.

Uma audiência pública será realizada na próxima sexta-feira, às 19h na Câmara, para que as partes envolvidas discutam e esclareçam o futuro do serviço público municipal.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?