Moradores da Vila Romana cobram atenção da Prefeitura de Cruzeiro

Rua esburacada oferece perigo; terreno é usado para descarte de entulhos

Motorista enfrenta má condição de rua na Vila Romana; moradores cobram atenção da Prefeitura de Cruzeiro para sanar problemas no bairro (Foto: Maria Fernanda Rezende)
Motorista enfrenta má condição de rua na Vila Romana; moradores cobram atenção da Prefeitura de Cruzeiro para sanar problemas no bairro (Foto: Maria Fernanda Rezende)

Maria Fernanda Rezende
Cruzeiro

Moradores da Vila Romana pedem providências da Prefeitura quanto à manutenção das vias e limpeza do bairro. As mais constantes reclamações são dos residentes da avenida Cachoeira Paulista, onde grande parte do asfalto cedeu e o terreno que beira a rua está com mato alto e se tornou ponto ilegal de descarte de entulho.

Não é preciso mais do que alguns minutos no local para perceber os riscos oferecidos pela cratera que se abriu na avenida. Quem desconhece o problema do local e passa rápido com o carro, freia em cima do buraco causando derrapagem. O local também é rota de transportes coletivos, que são pesados e causam ainda mais afundamento do asfalto.

Nos dias de chuva, a via é tomada pela lama que se forma nos buracos e que vem do terreno ao lado. De acordo com a moradora Célia Ferraz, nessa situação em que a passagem fica ainda mais difícil, alguns motoristas invadem a calçada para atravessarem o trecho.

“É um perigo enorme e um transtorno sempre que chove. A rua fica só lama, porque a água que vem das ruas de cima para aqui. Fora os acidentes que eu já vi, com ou sem chuva. Não foram poucos”, lamentou a dona de casa.
Outro problema da região é a falta de capina, limpeza e fiscalização de uma grande área sem construções.

O desrespeito com o meio ambiente cresce assim como o mato que toma conta do terreno. Enquanto a reportagem do Jornal Atos visitava o local, presenciou uma pessoa descartando restos de eletrodomésticos sobre os demais entulhos que já estão jogados.

“É difícil cobrar alguma coisa, quando nem as pessoas daqui mesmo respeitam o lugar. Mas se a Prefeitura fiscalizasse isso, pode ser diminuísse. A gente fica correndo perigo de aparecer dengue por causa desse lixo jogado aí”, comentou indignado um morador que não quis se identificar.

Ainda de acordo com Célia, na vizinhança já houve caso de falecimento por conta de dengue, e os moradores temem a aparição do mosquito nessa época de constantes chuvas.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?