Após décadas de espera, Cachoeira encaminha restauração da Estação Ferroviária

Administração aguarda liberação de R$ 17 milhões, recursos do Governo Federal para dar início às obras, ato simbólico marca campanha por apoio

A estação ferroviária de Cachoeira Paulista, que contou com a ação “abraçaço” para chamar atenção ao local (Foto: Arquivo Atos)

Thales Siqueira
Cachoeira Paulista 

O projeto para restauração da Estação Ferroviária de Cachoeira Paulista tem aumentado a expectativa sobre as ações no antigo prédio. De posse do município, o prédio tem um investimento de R$ 17 milhões para a restauração.

No último dia 17, para comemorar o Dia Nacional do Patrimônio Cultural, um grupo de pessoas, incluindo funcionários públicos, o prefeito Antônio Carlos Mineiro (MDB), vereadores e grupo de moradores realizaram um “abraçaço” na estação, em evento simbólico que tentou chamar a atenção das autoridades sobre a situação degradante do espaço. A medida é apenas um dos atos para garantir apoio ao projeto, que contará com investimento federal.

Mineiro falou que a expectativa em torno da liberação do recurso para a revitalização da Estação é alta, e que as devidas tratativas estão sendo realizadas. “Desde janeiro estamos nas tratativas. Estamos fazendo todos os levantamentos junto ao Governo Federal e ao Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico). Está em fase de documentação, e já recebemos dois membros do Ministério da Economia para fazer uma vistoria e ver quando vai ser liberado esses recursos”, frisou o prefeito.

Representantes do Ministério da Economia, Sidney Neri e Denis Selymed, respectivamente técnico e superintendente do SPU-SP (Patrimônio da União de São Paulo), visitaram a estação e apresentaram os próximos passos para o início da obra de restauro.

Exonerado nesta terça-feira (24), o então secretário de Turismo, Adriano Ambrósio, relatou ao Jornal Atos que foi determinado o depósito judicial de R$ 15 milhões para as obras na Estação e mais R$ 2 milhões para obras no seu entorno, após o Governo Federal perder a posse da Estação. “Na gestão passada, a posse da estação foi devolvida para o Governo Federal. Logo após esta devolução, a ação civil pública, que corre desde 2005, veio a transitar em julgado. O Governo Federal recorreu e perdeu. Agora, a gente aguarda a liberação dos recursos assim como a transferência do prédio novamente para o Município”, reiterou Ambrósio.

Ainda de acordo com o secretário, o projeto de restauro já foi aprovado pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico de São Paulo) e contemplará áreas de treinamento, espaços de lazer, espaços para uso da Canção Nova, museu, espaços multiusos para exposições, cinema, lojas de suvenir, cafeterias e biblioteca.

Outra proposta é levar a sede da administração municipal para a Estação. “A ideia é levar a administração para lá, até por questões de manutenção. A Prefeitura funcionando lá, a gente vai estar com vigia, olhando 24 horas, para não correr o risco do prédio vir a se deteriorar novamente com o tempo”, destacou o secretário.

A condição da Estação Ferroviária de Cachoeira Paulista é tema de discussões e projetos há décadas. Em 2020, moradores da região assinaram uma petição para que o local fosse restaurado e transformado em um centro multiuso. “Muita história e amor por esse prédio que infelizmente se encontra em ruínas. É um ato simples de abraçar, mas de grande simbolismo que mostra o amor que temos pela Estação, e o sonho de vê-la um dia funcionando novamente como atrativo cultural e turístico para a nossa cidade e região”, finalizou Ambrósio.

Histórico – A Estação Ferroviária de Cachoeira Paulista foi inaugurada em 1875 e era o ponto de encontro entre os dois mais importantes ramais ferroviários do país (a Estrada de Ferro do Norte – Estrada de Ferro São Paulo-Rio – e a Estrada de Ferro Dom Pedro 2º. O prédio foi construído com o propósito de atender as demandas da região já que o Vale do Paraíba era o principal produtor de café.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?