Vereador André Monteiro cobra fiscalização em obra de R$ 1,5 milhão em Aparecida

Prefeitura garante que projeta possibilidade de redução de preços; oposicionista questiona valor

Falhas de asfalto é motivação para nova polêmica entre Monteiro e governo Periquito (Foto: Reprodução)

Leandro Oliveira
Aparecida

Um projeto de remanejamento de verba causou discussão na Câmara de Aparecida. A Prefeitura pedia a transposição de R$ 1,5 milhão para obras na infraestrutura de duas vias do bairro Aroeira. A proposta foi questionada pelo vereador André Monteiro (Podemos).

Segundo o vereador, houve estranheza entre os parlamentares quanto ao valor solicitado pelo Executivo. Monteiro destacou ainda um erro no documento que citava um trecho de uma via de Guaratinguetá. “Expus a situação e questionei o motivo desse valor de R$ 1,5 milhão. Tinha um erro formal no projeto que seria reformada uma rua pertencente a Guaratinguetá, que é a rua Agenor Guarani”, destacou.

Apesar dos questionamentos, segundo o próprio parlamentar, a resposta enviada à foi satisfatória e a Casa acatou o remanejamento de recurso. Além da secretaria de Obras, a Defesa Civil também encaminhou respostas à Câmara.

As obras serão realizadas na rua Zequinha Lemes e em um trecho da rua Agenor Guarani, no bairro Aroeira. O investimento tem como objetivo conter águas no período chuvoso da cidade. “É um valor considerável para uma obra, no entanto vai ser uma obra de grande porte que vai ser feita para conter as águas de chuva que são um problema muito grande para os moradores do Aroeira”, concluiu Monteiro.

Por nota, a Prefeitura de Aparecida informou que, as secretarias de Obras, Urbanismo, Meio Ambiente, Serviços Públicos e Defesa Civil constataram que a população da rua Zequinha Lemes não corre risco iminente e terá feita intervenção emergencial. “As obras serão contratadas por intermédio processo licitatório na modalidade tomada de preços, dando continuidade à realização de serviços de captação drenagem, visando solução necessária aos moradores locais (trecho da nota)”.

O texto destaca ainda que o valor estimado para obra pode sofrer redução “devido ao mesmo, ser o teto para parâmetro da execução da obra”. Em outro trecho, a administração municipal cita que quanto à relação de valor “a quantificação foi elaborada para atendimento da demanda e utilizada custos unitários de tabelas referencias emitidas pelo Estado”.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?