Polícia Civil investiga caso de cadáver encontrado na entrada de Aparecida

Homicídio na madrugada da última quarta-feira assustou quem passou por avenida; corpo foi encontrado por trabalhadores da região

Rotatória da avenida Chad Gebran, em uma das entradas de Aparecida, onde foi encontrado o cadáver, na madrugada da última quarta-feira (Foto: Juliana Aguilera)
Rotatória da avenida Chad Gebran, em Aparecida, onde foi encontrado o cadáver, na madrugada da última quarta-feira (Foto: Juliana Aguilera)

Juliana Aguilera
Região

Moradores de Aparecida se assustaram ao encontrar um cadáver na rotatória da avenida Chad Gebran, uma das entradas da cidade. O crime aconteceu na madrugada da última quarta-feira, quando testemunhas encontraram o corpo logo pela manhã, às 6h30, e acionaram a polícia.

O corpo foi retirado às 7h, levado ao IML (Instituto Médico Legal) e reconhecido pela família. Segundo o delegado Adilson Marcondes, a vítima era o moradora de Guaratinguetá, Carlos Alberto da Silva, de 39 anos, que possuía várias lesões de arma branca.

“Ele foi atingido no local, provavelmente caiu e ali faleceu”, explicou o delegado, que afirmou que o corpo já apresentava rigidez quando foi encontrado pela manhã. Carlos Alberto estava desaparecido, mas a família ainda não havia feito o B.O.

Segundo o delegado, a vítima teria passado pela delegacia em março. “É uma coincidência, mas ele fez um B.O. de extravio de documentos”, afirmou. Apesar de ainda não ter informações concretas do motivo do homicídio, Marcondes afirmou que o local do crime é conhecido por ser ponto de consumo de drogas.

Susto – Luiz Matheus Gomes, instrutor de uma academia da cidade, foi quem fez a ligação para a Polícia Militar. Segundo Gomes, que chegou às 6h para abrir o estabelecimento, quem encontrou o cadáver foi um homem que passava pela rua. “Ele chegou aqui, abordou a gente e disse que tinha alguém morto na rotatória em frente à Happy Day. Eu sai da academia, avistei de longe o corpo e imediatamente liguei para o 190”, contou.

Ele afirmou estar surpreso com o caso, pois nunca presenciou uma anormalidade na região. “Sempre me pareceu uma área bem tranquila, nunca vi nada do tipo”.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?