Moradores de Aparecida vão pagar IPTU com acréscimo de 7,25%


Aumento vigora em janeiro e primeiro pagamento está marcado para março
Rafael Rodrigues
Aparecida
Os tributos já começam a bater às portas dos moradores de Aparecida, que terão de pagar mais caro no IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), reajustado em 7,25% para 2015.
O aumento foi definido na semana passado pela equipe da secretaria de Finanças. O secretário responsável pela pasta, Sidnei Bittencourt, informou que os valores foram estipulados com base nos cálculos apresentados pelo Banco Central e Governo Federal. O reajuste de 7,25% tem como base a variação do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que é utilizado pelo Governo para medições de metas inflacionárias.
“O reajuste é um índice estipulado pelo Banco Central referente à inflação ao ano que passou. A meta utilizada pelo governo foi o IPCA, que oficialmente teve acréscimo de 6,5% no período, mas com uma variação de até 7,25% que foi o percentual que utilizamos aqui em Aparecida”, explicou Bittencourt.
De acordo com a administração municipal, a entrega dos carnês deve ser feita em janeiro, mas com possíveis atrasos. “Deveremos sofrer um atraso na entrega, mas os contribuintes não serão penalizados. Dentro do nosso cronograma, até o fim de janeiro o carnê já deve estar na rua. Optamos pela entrega manual porque fica mais fácil saber quem recebeu ou não dentro do prazo estabelecido”.
Em Aparecida, além da inadimplência, outro fator que impede com que haja uma precisão da previsão de arrecadação tributária, é o fato de que muitas pessoas são isentas de pagamento do tributo, como a  Igreja, que possuí diversos prédios na cidade. “Na verdade a previsão é prejudicada porque existem vários imóveis que estão imunes por força da Constituição Federal, como alguns prédios que pertencem à Igreja”.
Outra parcela da população que está isenta da cobrança são os aposentados que recebem até dois salários mínimos e que tem um único imóvel declarado.
Bittencourt disse ainda que o primeiro pagamento deve ser feito em março, mas caso haja atraso na entrega o contribuinte não será penalizado e poderá pagar com atraso sem acréscimo de juros. Quem optar pelo pagamento à vista terá desconto na quitação do imposto.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?