Às vésperas da Festa da Padroeira, Aparecida anuncia novas normas de flexibilização e retomada de aulas presenciais

Decreto garante liberação de funcionamento de bares e restaurantes até às 23h; feira e escolas também são foco de novas regras

Ambulantes na feira livre de Aparecida, que tem maior flexibilização para feriado de 12 de outubro (Foto: Marcelo A. dos Santos)

Wanessa Telles
Aparecida 

Aparecida anunciou, na última terça-feira (29) as novas normas de flexibilização para funcionamento de bares, restaurantes e a feira livre na cidade durante a semana que antecede a Festa da Padroeira (12 de outubro). O decreto também suspende atividades escolares presenciais na rede municipal este ano e deixa a critério das diretorias, o retorno nas redes privadas.

A nova determinação autoriza o funcionamento de bares, restaurantes e similares até às 23h com 40% da capacidade do local, mas preservando oito horas diárias de trabalho. Ao ultrapassar o limite, os comerciantes deverão trabalhar por meio de drive thru ou delivery.

Nas unidades escolares, as aulas da rede municipal seguem suspensas este ano. Já o setor privado poderá optar pelo retorno das atividades presenciais desde que siga os protocolos sanitários contra a disseminação do novo coronavírus, assim como escolas de idiomas e informática. O Clube Umurama também tem permissão para reabrir respeitando regulamentos municipais.

Na feira-livre, anteriormente permitida atuar apenas nos finais de semana e feriados até as 17h, não foi apresentado alterações no funcionamento. Permanece obrigatório o uso de máscara de proteção por todos os comerciantes e clientes, disponibilização de álcool em gel 70% em nas tendas para uso público e proibição de fechamento de corredores com lonas entre as barracas.

Casos – De acordo com o boletim epidemiológico atualizado na última terça-feira (29), Aparecida segue com 380 confirmações, entre elas, 343 recuperadas 21 em isolamento domiciliar, três internadas na Ala Covid da Santa Casa e treze óbitos vítimas da doença. A última morte é de uma idosa de 78 anos com histórico de diabetes e sepse. Entre os suspeitos, 44 pessoas são monitoradas em suas residências e uma segue internada na Ala Covid.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?