Aparecida quer regularizar alternativos para resolver problema do transporte

Prefeito Piriquito envia projeto à Câmara para firmar parceria com associação de taxistas; proposta inclui uso de tuk-tuk

Ônibus intermunicipal com destino; Aparecida utiliza frota da MTU para transporte público municipal (Foto: Marcelo A dos Santos)

Andréa Moroni
Aparecida

O prefeito de Aparecida, Luiz Carlos de Siqueira, o Piriquito (PODEMOS), enviou à Câmara um projeto para regulamentar o transporte alternativo na cidade. A medida veio após o contrato com a empresa Pássaro Marrom ser encerrado, em fevereiro de 2021. Não houve acordo para que a empresa continuasse atuando.

“Eu me reuni com a Pássaro Marrom algumas vezes, mas eles queriam que a Prefeitura subsidiasse, num valor alto, a manutenção dessas linhas urbanas. Então, eu preferi que a empresa deixasse o município”, contou Piriquito.

Com a saída da Pássaro Marrom, somente os ônibus intermunicipais (Guará x Aparecida e Aparecida x Roseira) estão circulando pela cidade. Os bairros Itaguaçú e São Francisco não estão sendo atendidos.

O secretário de Administração de Aparecida, Carlos Ivo dos Reis Sales, revelou que a regulamentação do transporte alternativo será necessária devido à falta de empresas interessadas em participar da licitação para o serviço. “Nós tentamos duas vezes para que as empresas entrassem, mas não tivemos resposta. Então a solução foi tentar regularizar o transporte alternativo”.

Sales afirmou que o objetivo do projeto é facilitar a vida do usuário. “O preço e o gasto da empresa para operar o transporte na cidade acaba não compensando, então não há interessados. Então, a solução é regularizar o alternativo. Futuramente, analisando as necessidades dos moradores, nós podemos abrir outra licitação”.

Pelo projeto, a Prefeitura firmará uma parceria com a associação, recém criada por motoristas que atuavam como taxistas clandestinos na cidade, para operar o transporte alternativo. “Criaram uma associação, com CNPJ, tudo dentro da legalidade, para atuar aqui em Aparecida. Então eu enviei o projeto para a Câmara para que junto com o prefeito, o Legislativo decida sobre essa questão”, explicou.

Poderão participar do transporte alternativo as vans e até os tuk-tuk, que são uma espécie e triciclo bastante utilizado em países como Tailândia e Malásia. As inscrições devem acontecer somente depois do projeto aprovado pela Câmara. O projeto não prevê a regulamentação dos carros por aplicativos.

Após a aprovação, Siqueira deve definir a tarifa que será cobrada pelo transporte alternativo no município.

Legislativo – O presidente da Câmara de Aparecida, Gú Castro (PSDB), informou que recebeu o projeto do Executivo na segunda-feira (3). “O projeto seguiu para as comissões e deve ser votado na próxima sessão, daqui a 15 dias”.

Compartilhar é se importar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?