Aparecida atrasa mais de 15 dias a entrega da cesta básica aos servidores

Administração muda a distribuição; sindicato se queixa da demora

Rafael Rodrigues
Aparecida

A cesta básica dos funcionários da Prefeitura de Aparecida referente ao mês de fevereiro só foi entregue na última terça-feira, com mais de 15 dias de atraso. A demora no recebimento do beneficio gerou muita reclamação dos servidores, que se queixaram da falta de informação e cumprimento de prazos.
Por lei, a administração tem a obrigação de entregar os produtos em até vinte dias após o pagamento. “Eu tinha ligado na Prefeitura e eles informaram que a cesta seria entregue nas casas dos funcionários, mas não foi o que aconteceu. Eles deram prazos, mas não cumpriram nenhum, e agora também não cumpriram nem mesmo de entregar nas residências”, se queixou uma servidora de carreira que preferiu não se identificar.
Segundo o secretário municipal de Administração, Domingos Léo Monteiro, o atraso foi justificado pela mudança na forma como seria feita a entrega. Segundo ele, até então os funcionários retiravam a cesta no DSM (Departamento de Serviços Municipais), entretanto, com a nova licitação, a empresa responsável pelo beneficio entregaria os produtos nas casas dos servidores.
Ainda de acordo com o secretário, em entrevista concedida no inicio do mês, a empresa vencedora da licitação, que é a mesma que já fazia o serviço, estaria se adaptando a nova forma de entrega, mas que até o dia 5 de março teria realizado o serviço. “Na verdade, tivemos a licitação alterando o modelo de entrega para facilitar para o servidor, e a cesta ser entregue na casa de cada um. O que nós combinamos com a empresa vencedora da licitação é que se até na sexta não conseguirem localizar o servidor, eles entregariam no DSM”.
Como a declaração do secretário não foi cumprida pela empresa, o Sindicato dos Servidores de Aparecida ameaçou um ato contrário à demora. De acordo com o presidente da entidade, Valdecir de Oliveira, os trabalhadores não estavam satisfeitos com esse atraso e cobrou providências.
Depois da ameaça, a entrega foi feita, mas não da maneira como citada pela administração, ou seja, as cestas básicas foram deixadas no DSM como sempre foi feito, ação contrária à justificativa da Prefeitura para o atraso.
Oliveira disse que foi informado pela administração que por ser o primeiro mês, a empresa não teria conseguido cumprir com o novo contrato. “Pelo que a administração nos passou, a cesta de março começará a ser entregue nas casas dos servidores. Eu duvido muito que isso aconteça, mas já que foi uma determinação da administração, vamos aguardar”.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?