Celão é reeleito para mais dois anos à frente da Câmara de Guará

Presidente mantém cargo com apoio de seis vereadores; derrotado, Fabrício Dias diz que “sabia que não tinha chance” na disputa por mesa

Celão, presidente da Câmara de Guará, que segue no cargo até 2020 (Foto: Leandro Oliveira)
Celão, presidente da Câmara de Guará, que segue no cargo até 2020 (Foto: Leandro Oliveira)

Leandro Oliveira
Guaratinguetá

Os vereadores de Guaratinguetá elegeram a nova mesa diretora da Câmara, que vai compor os trabalhos nos próximos dois anos, a partir de 2019. Na disputa pela presidência estavam Marcelo Coutinho, o Celão (PSD) e Fabrício Dias (MDB). Atual presidente, Celão venceu o pleito por 7 votos a 4.

No discurso após a votação, o presidente enfatizou a legalidade da sua reeleição, de acordo com o regimento interno, e afirmou que dará continuidade ao trabalho prestado nos últimos quatro anos. Entre os fatores positivos de sua presidência, Celão indicou as aprovações de contas da Câmara pelo Tribunal de Contas do Estado e a avaliação positiva indicada por pesquisas. “A política é a arte de se somar. Não temos, dentro da política, um regime ditatorial, onde as pessoas acabam sendo obrigadas a votar em A ou B. E hoje deixamos claro um regime democrático dentro das votações que temos na Câmara. Fico feliz de poder dar continuidade ao meu trabalho. Já são quatro anos, e tivemos trabalhos referendados por Tribunal de Contas, Ministério Público do Estado”, afirmou Celão, em entrevista após a votação.

Ao fim de 2020, ele terá completado seis anos à frente da presidência da Casa. Questionado se a experiência adquirida à frente do Legislativo pode projetá-lo a uma corrida pelo Executivo no futuro, o vereador afirmou que almeja voos maiores. “Quem decide isso é a população. Não posso falar em nome do povo de Guaratinguetá. Falo sobre minhas vontades e projeções. Seria algo não verdadeiro, falar que não tenho projetos maiores, pois tenho sim. Isso tudo é decidido dentro de um grupo com pessoas experientes na vida pública. As decisões são, futuramente, tomadas para que a gente possa embarcar em voos maiores”, ressaltou.

Candidato derrotado, Fabrício Dias afirmou que sabia sobre a dificuldade de ser eleito presidente da Câmara, mas ainda assim insistiu pela disputa. “Desde que o regimento interno e a Lei Orgânica do Município foram mudados em 2016, sabíamos que a possibilidade de que um presidente se perpetuasse na Câmara poderia acontecer. Foi em função desse pensamento contrário a essa sistemática que colocamos nosso nome à disposição para concorrer, mesmo sabendo que não tínhamos chances de ganhar”.

Além de Celão como presidente, a mesa diretora da Câmara para o próximo biênio ficará composta por Marcos Evangelista (PSDB) e Márcio Almeida (PPS), como primeiro e segundo vice-presidentes respectivamente, e o primeiro, segundo e terceiro secretários, João Pita (PSB), Marcelo da Santa Casa (PSD) e Luizão (PR).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>