Cruzeiro treina guardas municipais para trabalhar armados na cidade

Prefeitura quer conter onda de delitos e violência na região central

Guardas municipais de Cruzeiro agirão em conjunto com a PM no combate aos roubos e furtos (Lucas Barbosa)
Guardas municipais de Cruzeiro agirão em conjunto com a PM no combate aos roubos e furtos (Lucas Barbosa)

Lucas Barbosa
Cruzeiro

 

Sete meses depois de regulamentada, a Guarda Civil Municipal de Cruzeiro entrou na fase final de treinamento para em 2016 começar a operar armada. A equipe, que utilizará arma de fogo, é formada por doze agentes, e terá como principal missão contribuir com a Polícia Militar no combate a roubos e furtos no município.
No inicio de abril, a Câmara aprovou a regulamentação da Guarda Civil Municipal, que estabelece direcionamento na reestruturação do órgão, novas áreas de atuação e amplia a autoridade dos agentes no controle da segurança na cidade.
Sancionada em agosto de 2014, a lei federal que dá à Guarda o poder de polícia, colocou a critério dos municípios a regulamentação para que as mudanças de sistema possam ser colocadas em prática. Entre as determinações destacadas na lei, a autorização do uso de armas de fogo e ainda a criação um estatuto para o setor.
A regulamentação foi aprovada por unanimidade. Elas definiram alterações na atuação da Guarda, como o trabalho no trânsito (que depende de convênio com a Polícia Militar), combate ao crime de forma preventiva e auxíilio à PM.
Com a regulamentação, a Guarda de Cruzeiro passa a atuar no patrulhamento preventivo com liberação para o uso progressivo de força, colaborar com órgãos de segurança pública em ações especiais (como a Polícia Militar), no trânsito, e ainda manter o trabalho em prédios públicos. Outra mudança é relativa às normais profissionais, como a questão salarial (que deve ser programada pelo município) e a progressão funcional de carreira.
Preparação – No último dia 3, os guardas municipais realizaram um curso de tiro, monitorado por examinadores da Polícia Federal, em São José dos Campos, onde foram colocados em prática os fundamentos ensinados em cursos teóricos.
Os guardas estão sendo avaliados psicologicamente, e a expectativa é que os agentes passem a trabalhar armados a partir do primeiro semestre de 2016.
Para o chefe da Guarda Civil de Cruzeiro, Norberto Curvelo, a utilização de armas de fogo promoverá uma grande mudança no trabalho dos agentes. “Nestes últimos anos, a Guarda Municipal vem auxiliando muito a Polícia Militar em ações preventivas. Neste ano já evitamos assaltos e furtos em alguns pontos da cidade. Certamente, a arma de fogo dará condições de nossos homens terem mais segurança e confiança na hora de abordarem indivíduos em atitude suspeita”.
Curvelo ressaltou que a população não deve ter desconfiança ou até mesmo receio da nova atribuição da Guarda Municipal. “Nossos agentes há muito tempo vem passando por aulas teóricas e práticas, monitoradas pela Polícia Federal. Os guardas passarão ainda por novos treinamentos, para que assim que sair a liberação governamental, que deve ocorrer no primeiro semestre de 2016, eles estejam aptos a trabalharem armados”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>