Devolução de R$ 6,2 milhões da Câmara reforça planos de investimentos em Pinda

Mesa diretora mantém ritmo de repasse à Prefeitura após estratégia de economia e cortes no Legislativo

Piorino, os vereadores Gislene Cardoso, Felipe César, Magrão e Jânio Lerário com Isael Domingues (centro) (Foto: Divulgação CMP)

Da Redação
Pindamonhangaba

O ano de 2019 terminou mantendo o ritmo de resultados no planejamento de economia e recuperação financeira em Pindamonhangaba, com a estratégia da Câmara para o corte de gastos. Pelo terceiro ano consecutivo, o Legislativo foi destaque regional na devolução milionária de parte do duodécimo. O presidente Felipe César Costa (PV) entregou ao prefeito Isael Domingues (PR) um cheque de R$ 6,2 milhões no final de dezembro, valor que reforça os cofres municipais para o último ano de mandato.

De acordo com o chefe do Legislativo, a economia é fruto de ações simples e objetivas com o apoio dos vereadores, assessores e dos funcionários.
Ao todo foram repassados ao Executivo R$ 6.270.889,42 referentes à economia dos valores do duodécimo durante todo o ano. As ações foram coordenadas pela mesa diretora, que além do presidente Felipe César, conta com o vice-presidente Carlos Moura, o Magrão (PR), o vice-presidente Osvaldo Macedo Negrão, o Professor Osvaldo (PR), o primeiro secretário Jânio Ardito Lerário (PSDB) e a segunda secretária Gislene Cardoso (DEM).

A Câmara destacou que o valor, que retornou aos cofres do Município, “é a somatória de um trabalho conjunto que envolveu todos os vereadores, assessores e funcionários na busca constante da economia, da austeridade e, principalmente, na transparência dos atos e das atividades do Legislativo”. Para o montante ser devolvido, a Câmara também realizou a anulação parcial de dotações orçamentárias em 2019, com redução de seus custos operacionais e financeiros como racionalização de horas extras, redução dos gastos com telefone, água, energia elétrica e materiais de escritório; controle rígido do uso dos carros oficiais e, sobretudo, a manutenção preventiva da sede do Legislativo.

A expectativa é de que os valores possam ser revertidos em obras para a comunidade e benefícios aos moradores. “O resultado positivo da economia de recursos públicos é fruto de uma administração austera e transparente que promovemos em nossa Casa Legislativa, pois nossa prioridade é a eficiência das ações e atividades dos nossos servidores, sendo que para isso contamos com a colaboração e participação de todos os vereadores da Casa”, salientou o presidente.

A devolução, administrada por Felipe César, mantém o ritmo empregado na Casa nos últimos anos. Em 2019, o então presidente da Câmara de Pindamonhangaba, Carlos Moura, o Magrão (PR), devolveu pouco mais de R$8,767 milhões referentes à economia anual de recursos do duodécimo. Em 2017, o mesmo Magrão repassou um cheque de R$ 8,875 milhões, referente a 53% do orçamento naquele ano.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?