Em reunião com Estado, Lorena apresenta projeto para implantação de hospital regional

Ballerini detalha proposta para amplia estrutura da rede durante encontro com João Doria; Cruzeiro também busca apoio para sediar unidade

Sylvio Ballerini e Beto Pereira durante encontro com Doria, em São Paulo; HR em pauta (Foto: Divulgação PML)

Lucas Barbosa
Lorena

Dando continuidade à busca pela implantação de um hospital regional em Lorena, o prefeito Sylvio Ballerini (PSDB) entregou um projeto técnico ao governador João Doria (PSDB), na última terça-feira (20), em São Paulo. Além da necessidade, o documento aponta as vantagens técnicas que credenciam Lorena a sediar o aparelho público, um dos principais pontos do plano de governo do ainda candidato Ballerini, em 2020.

Acompanhado por parte de seu secretariado e do vereador, Beto Pereira (DEM), o prefeito se reuniu com Doria no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. Além do vice-governador, Rodrigo Garcia, e o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, o encontro contou também com as presenças do subsecretário estadual de Relacionamento com os Municípios e ex-prefeito de Taubaté, Ortiz Júnior, e o assessor da secretaria de Desenvolvimento Regional, Ivan Lima.

Elaborado pelo enfermeiro de Saúde Mental da Prefeitura de Lorena e ex-vereador, Valdemir Vieira, o Mafu, mestre em Ciências da Saúde, o estudo técnico apresenta diversos argumentos para que a cidade seja escolhida para abrigar um hospital regional. Entre eles, se destaca o fato de que Lorena já é referência para o atendimento de uma alta demanda de pacientes de outras 17 cidades da RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte). Além da estratégica posição geográfica da cidade, que conta com acessos à rodovia Presidente Dutra e estradas intermunicipais que facilitaria o atendimento aos quase quinhentos mil moradores das sub-regiões do Circuito da Fé e Vale Histórico. Outra justificativa apontada pelo estudo é que Lorena possui uma consolidada estrutura de Saúde, já que abriga o AME (Ambulatório Médico de Especialidades) e o CER (Centro de Especialidades em Reabilitação).

Após a entrega do documento à Doria, a Prefeitura de Lorena aguarda uma análise e convocação para uma nova reunião.

Durante entrevista ao programa ‘Atos no Rádio’, no último dia 13, Ballerini destacou que já participou de pelo menos cinco encontros com representantes estaduais sobre o tema, alguns antes mesmo de ser eleito prefeito, quando ressaltou a necessidade da instalação de um hospital regional em Lorena.

Apesar de não citar os nomes das cidades, o chefe do Executivo afirmou que recebeu recentemente o apoio de oito Câmaras da região para a escolha de Lorena para sediar uma possível unidade.

Na ocasião, o prefeito destacou ainda que não encara como uma disputa a busca de Cruzeiro por também abrigar o aparelho público, já que independentemente da escolha do local, a implementação resultaria numa importante melhoria para a população de toda a região.

Há mais cinco anos mantendo tratativas com o Estado, na tentativa de Cruzeiro receber um hospital regional, o prefeito Thales Gabriel Fonseca (PSD) participou de uma reunião virtual, em 17 de março, com autoridades estaduais sobre o tema. O encontro contou também com as participações dos prefeitos de Arapeí, Areias, Bananal, Lavrinhas, São José do Barreiro, Silveiras e Queluz. Os representantes das sete cidades demonstraram apoio para que Cruzeiro sedie o aparelho público.

Em 22 de fevereiro, Fonseca já havia se reunido com o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, discutindo o tema em São Paulo.

Assim como Lorena, Cruzeiro aguarda também a análise do pedido e o agendamento de uma nova reunião com o Estado.

Além de São José dos Campos, apenas Taubaté e Caraguatatuba contam com hospitais regionais na RMVale. A construção da unidade na cidade litorânea, iniciada em 25 de julho de 2016 e com previsão inicial de entrega de até dois anos, foi marcada pelo atraso em sua conclusão. A data de inauguração da unidade foi remarcada por três vezes pelo Estado até o início de 2020.

Já em 30 de março do ano passado, início da pandemia, Doria autorizou a abertura do aparelho público para o atendimento de vítimas da doença. Atualmente, o hospital oferece também à população do Litoral Norte exames e cirurgias de alta complexidade.

Estado – A reportagem do Jornal Atos solicitou à secretaria estadual de Saúde informações sobre o andamento das análises dos pedidos feitos pelas prefeituras de Cruzeiro e Lorena para a implantação dos hospitais.

Apesar de preferir não dar detalhes sobre a situação das solicitações das cidades, a pasta informou, em nota oficial, que é de praxe do Governo do Estado realizar reuniões com os gestores municipais para acompanhamento, análise e definições técnicas de ações regionais.

O documento afirma também que a secretaria de Saúde se mantém à disposição para o diálogo e levantamentos municipais, principalmente em estratégias de controle e combate à pandemia que, neste momento, segue como eixo prioritário de atuação.

A pasta enfatizou ainda que “toda medida de caráter regional é definida conjuntamente, e informada oportunamente com total transparência (trecho do documento)”.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?