Carro funerário derruba corpo de idosa em Cruzeiro

Caixão permanece cerca de 15 minutos caído em rua; parentes exigem explicações da empresa

Caixão de idosa, que caiu de carro funerário em Cruzeiro; família aguarda explicações (Foto: Reprodução Arquivo pessoal)

Da Redação
Cruzeiro 

Uma família de Cruzeiro cobra explicações de uma funerária que derrubou o corpo de uma idosa de 62 anos enquanto o transportava na tarde da última segunda-feira (9) pela região central do município. Os agentes funerários só perceberam o incidente ao chegarem no Velório Municipal e darem falta do caixão.

Desde o início da noite do dia do incidente, circulam nas redes sociais fotos que mostram dois funcionários da Funerária Atlas recolhendo o corpo de Meire Sandra da Silva Oliveira, vítima de um aneurisma, em um trecho de subida da rua Doutor Carlos Varela, no Centro.

De acordo com a Polícia Militar, a corporação foi acionada por uma pedestre que flagrou, por volta das 15h, o momento em que a porta traseira do carro funerário se abriu, ocasionando a queda do caixão. Sem perceberem a falha, os agentes funerários prosseguiram até o Velório Municipal, onde ao descerem do veículo constataram a ausência do corpo.

Na sequência, os funcionários retornaram ao automóvel e passaram a percorrer o trajeto que haviam feito até o local do sepultamento. Cerca de 15 minutos depois, eles se depararam com o caixão caído no meio da via.

Após recolhido, o corpo da idosa foi encaminhado ao Velório Municipal, sendo enterrado na manhã do dia seguinte.

Durante entrevista à imprensa regional, familiares de Meire explicaram que contratam a Funerária Atlas para o transporte do corpo de Taubaté até Cruzeiro. Além de cobrarem explicações e punições aos responsáveis pelo incidente, os parentes afirmam ainda que a queda ocasionou danos no caixão, mas mesmo assim a empresa não aceitou substituí-lo.

Procurada pela reportagem do Jornal Atos, a Funerária Atlas preferiu não se manifestar sobre o caso.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?