Saae amplia campanha para receber mais de R$ 3 milhões de inadimplentes em Aparecida

Campanha de renegociação de dívida deve atrair contribuintes em atrasos com autarquia

Saae amplia sistema para facilitar adequação de inadimplentes; autarquia tem quase R$ 3 milhões em dívida ativa (Foto: Arquivo Atos)
Saae amplia sistema para facilitar adequação de inadimplentes; autarquia tem quase R$ 3 milhões em dívida ativa (Foto: Arquivo Atos)

Rafael Rodrigues
Aparecida

O Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) de Aparecida intensificou uma campanha de negociação de dívidas, para que os contribuintes em atraso com autarquia possam regularizar sua situação e diminuir o rombo de mais de R$ 3 milhões que se acumulou ao longo dos anos.

De acordo com os números apresentados pelo serviço, atualmente dos mais de 14 mil clientes, cerca 3,9 mil estão com a conta atrasada pelo menos dois meses. O valor total, de acordo com o levantamento, chega a R$3.062.963,18.

Para estancar a sangria deixada pelos inadimplentes, o Saae tem feito um chamamento público, alegando que ainda em março deve iniciar o corte no fornecimento de vários clientes que não buscarem a negociação.

“A gente está fazendo todo um trabalho de chamamento, mas em alguns casos já estamos notificando extrajudicialmente por conta dos valores e período de inadimplência. Mas com certeza em março vamos intensificar o corte de água para quem não regularizar a situação”, alegou João Marcos Guimarães, diretor da autarquia.

De acordo com o Saae, o parcelamento de 36 vezes no momento é o máximo que pode ser feito, mas já existe um projeto tramitando na Câmara para aumentar o número de parcelas e facilitar o pagamento dos atrasados. “Temos uma lei de parcelamento, e vamos tentar fazer da melhor maneira possível dentro dessa norma, mas estamos com um projeto que pode aumentar esse prazo”.

O diretor da autarquia destacou que desde a segunda quinzena de fevereiro cerca de 10% desses inadimplentes já procuraram o departamento jurídico da autarquia para negociarem o parcelamento. Para o acordo não haverá anistia de juros e multas. “As pessoas estão vendo que estamos fazendo um trabalho sério, e tem algumas pessoas que estão nos procurando, cerca de 10% dessas pessoas já vieram aqui negociar a dívida”.

O Saae de Aparecida tem enfrentado diversos problemas estruturais. Os canos antigos estouram com frequência, ocasionando falta de água esporádica na cidade. Para Guimarães, a troca do encanamento só seria possível se a autarquia tivesse em caixa todos os valores que tem a receber. “Temos vários planos e vários encanamentos que estão com mais de anos de uso, e que estouram toda semana praticamente. Para reformar precisamos da colaboração da população”.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?