Bastidores da Política

Tiro no pé

Teca Gouvêa

Por 5 votos a 4, Teca Gouvêa continua prefeita em Piquete. Em mais uma tentativa da Câmara em cassar seu mandato, desta vez utilizando uma denúncia oportunista do ex-vereador Claudinei Magalhães (que por sinal, teve seu mandato cassado por improbidade em 2010, e no mês passado foi condenado criminalmente a 1 ano e 6 meses de reclusão).

O pedido contra a prefeita correu pelo fato dela ter se tornado inelegível numa ação de improbidade – sem dolo.

Os vereadores entenderam que ela deve permanecer no cargo…

Tabuleiro de xadrez

É consenso, em quase todas rodas políticas de Piquete, a possibilidade dos eleitores terem apenas três opções de votos para prefeito em 4 de outubro. Nomes como do vice Agnaldo Almeida – o Xeroso (PSD), Carlos da Saúde (SD), Romulo Kazimierz – o Rominho (agora PSDB) e o Santana (ainda PSD) são os mais comentados para majoritária. Outros que aparecem cotados como eventuais vices, do vereador Rodrigo Nunes (quase MDB) e de Claudinei da Delegacia (PL). Pela analogia local, se Carlos da Saúde optar por carreira solo, a disputa será entre três, caso contrário, o mercado aposta em eleição polarizada.

Um ano e seis meses

E por falar em Piquete, aquele ex-vereador (que teve o mandato cassado por improbidade) que atende pela alcunha de Claudinei do Jornal, vai permanecer ficha suja. No mês passado ele foi ‘presenteado’ pela Justiça com 1 ano e 6 meses de reclusão (cadeia) a ser cumprido no semiaberto, pelo envolvimento no incêndio criminoso do carro da prefeita Teca Gouvêa. Mais uma vez a repercussão das façanhas de Claudinei foi péssima, ao ponto que qualquer candidato ficha limpa que se preze procura manter distância segura dele, com exceção do Xeroso, que apesar do apelido, anda com o olfato ruim…

Pedindo música no Fantástico

O vereador de Lorena Elcio Vieira Júnior terminou o ano ‘pedindo música no Fantástico’; em um só dia (2/12) o Ministério Público de Lorena instaurou 3 ações por Dano ao Erário, por conta de suas peripécias utilizando empresas de sua própria família, quando presidiu a Câmara de 2008 a 2012, período em tocou horror na administração do Dr. Paulo Neme.

Justiça tarda, mas às vezes…

…não falha – muitos haviam perdido as esperanças do filho do professor responder pelas prováveis improbidades e farras com o dinheiro público – período em que ‘nadou de braçadas’ no governo de Paulo Neme – porém, o Ministério Público, não. Como presente de Natal, o Judiciário abriu a ‘fornada’ e soltou as três primeiras ações de dano ao Erário, que somadas totalizam cerca de R$437 mil, acrescidas de juros e correção. Agora o vereador Elcio Vieira Júnior (que gosta de chamar a todos de ladrão) vai ter que gastar todo seu juridiquês e ainda pedir ajuda aos universitários, porque de onde saíram estas ações ainda tem mais. Quem viver verá!!!

Um Coelho na cartola

Ainda bem que a temporada é de Natal, porque se fosse Páscoa, o mercado político de Lorena ironizaria o fato da investigação na Câmara de Lorena ter sido comandada pelo ex-vereador Padre Coelho. Pelo andar da carruagem, quer dizer, das dezenas de processos que Elcio Vieira Júnior responde na Justiça, acrescidos dos prováveis criminais (recentemente receptação de carro roubado), ele, que recomenda cadeia pra todo mundo na tribuna do Legislativo, vai acabar lá… ##############

Pegando carona

Em meios as confraternizações de final de ano, disseram que o vereador Carlos de Moura – o Magrão, possivelmente viu uma boa oportunidade nas comemorações dos metalúrgicos de Pinda para sair na foto com Herivelton Vela, o prefeiturável do PT. Quem sabe a sinalização para uma carona de vice na futura majoritária petista, já que seu filme está velado com o pessoal do prefeito Isael Domingues…

Disputando a preferência

Se é fato que os eleitores de Aparecida demonstraram nas pesquisas a possibilidade de votarem em um empresário – para puxar o desenvolvimento do comércio – dois nomes se destacam neste alinhamento: o popular Celso Alves (agora PSDB) e o conhecido Tony Tuma (PSL de origem Bolsonaro). Se prosperarem ambas as candidaturas entre as demais, caberá ao eleitor decidir entre a falácia de um e a demonstração de conhecimento do outro sobre o melhor para cidade. Porém, com cautela, para que um dos políticos profissionais da temporada, aproveitando o impasse entre os dois, leve novamente a Prefeitura, como filme repetido…

Ligações perigosas

Teve gente da política de Guará conjecturado ‘coisas’ com a postagem do Argus Ranieri – concorrente número um do prefeito Marcus Soliva – nas redes sociais, informando que o MDB liberou uma ‘verbinha’ para Assistência Social da cidade, leia-se Arilson do Cícero. Disseram que pra quem sabe ler, um pingo é letra…

‘Caneta azul…

…azul caneta’ Guaratinguetá vive o terceiro episódio da série, ‘apertem os cintos, o piloto sumiu’. O prefeito Marcus Soliva passa no início do ano ‘a caneta’ da cidade ao seu vice, Regis Yasumura, em função de suas férias. Apesar de ser por curto período de 30 dias, na visão do mercado político, tempo o suficiente para fazer um ‘estrago’ na reeleição do prefeito, a julgar pela lambança dos últimos dias, que provocou o racha com o presidente da Câmara.

O segredo do cofre

É voz corrente entre os cientistas políticos de Cruzeiro que dos três partidos que comandam os Cofres Públicos do Estado, o prefeito Thales Gabriel optou pelo que mais investe no Vale, o do PSD de Março Bertaiolle. A prova disso, foi a liberação de mais de R$1 milhão em recursos para pavimentação e os R$300 mil para saúde, no apagar das luzes deste ano. A mesma sorte, segundo este grupo de pensadores, não tiveram os prefeitos que embarcaram direto no ‘bonde do Doria’, que dizer, no PSDB.

Assediado

O prefeito de Pinda, Isael Domingues (ainda PL), está terminando o ano com três propostas partidárias, já que correu em toda região que seu suposto adversário, Vito Ardito, teria sido cortejado pelo PL de Márcio Alvino. Parece que essa era a deixa que lideranças ligadas em outras siglas esperavam para lançarem as redes para tentar as filiações de Domingues e de seu vice, Ricardo Piorino, que vêm para reeleição. Perguntem ao pessoal da estadual do DEM!!!

Receita para 2020

MDB fechou receita com o PSDB para Guaratinguetá e Pindamonhangaba. Na terra de Frei Galvão, Argus Ranieri recebe a indicação de um tucano para vice (sabe-se lá quem); na terra dos Alckmin’s, os emedebistas indicam o vice para Rafael Goffi. Duas situações para o êxito da aliança: ver se nas convenções, que deverão ocorrer no final de julho, o acordo entre os dois partidos estará mantido, para aí sim, correr para combinar isso com os eleitores até 4 de outubro…

Oficial & oficioso

Enquanto o prefeito Délcio Sato (PSD) corre contra o tempo para transformar toda grana dos financiamentos – cerca de R$30 milhões – em obras, os números eleitorais de Ubatuba mostram que uma das principais concorrentes da eleição passada, Flávia Pascoal, continua fazendo frente à sua reeleição em 4 de outubro. Disseram que ela não é a única, dois ou três novatos, como o jornalista Ednelson Prado e o ex-secretário Ronaldo Dias – o Nuno, vêm ganhando forças em algumas áreas da cidade.

Aporte de verbas

Corre na boca pequena de Cachoeira, que o nome do empresário Antônio Carlos – o Mineiro da Funerária, ganhou evolução como aposta para 4 de outubro, com a definição partidária. Pelo que se ouviu nas rodas políticas do pedaço, o MDB dos deputados Caruso e Baleia Rossi decidiram garantir legenda e apoio na campanha para sua futura candidatura a prefeito. Falaram ainda que para cacifar seu nome ainda mais com os eleitores, o partido está preparando a liberação de R$1,5 milhão de emendas parlamentares, para socorrer a Prefeitura.

Causa e efeito

Para revolta da população, a Câmara de Cachoeira finalizou a temporada de sessões deste ano rejeitando mais uma abertura de CPI contra o prefeito Edson Mota (PL). A mesma sorte não teve o vereador Thales Satim (PSC), que sendo o autor do pedido de investigação contra o prefeito, acabou sendo alvo de represálias dos “Guardiões de Mota” – passando a responder uma processante ‘sem pé nem cabeça’.

Em alta

Pindamonhangaba – Com a promessa de 250 empregos diretos, a rede de supermercados Shibata foi a aposta há tempos do prefeito Isael Domingues, porém revelado no início desta semana, como um presente de Natal à população. Um acordo entre o Sindicato Rural e os empresários do hipermercado permitiu que o empreendimento ganhe espaço numa das áreas nobres da cidade.

Em baixa

Guaratinguetá – A Saeg, cuja falha operacional ou falta de manutenção numa das adutoras deixou 14 bairros da cidade sem água por mais de quatro dias, deixando a população sem o abastecimento justamente num dos períodos mais significativos para a reunião em família. O fato consolidou a autarquia como o ‘calcanhar de Aquiles’ da administração Marcus Soliva. Até o momento o diretor não foi exonerado.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?