Dez cidades da RMVale estão entre as paulistas que mais perderam emprego em 2020

Guaratinguetá, Aparecida, Caraguá, Ubatuba, Pinda e Ilhabela fecharam o ano com saldo negativo; Lorena e Potim tiveram alta

Carteira de trabalho assinada é símbolo de luta por mercado de trabalho durante a crise (Foto: Reprodução)

Thales Siqueira
RMVale

Dados oficiais do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), apontam que a RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte) encerrou o ano de 2020 com saldo negativo de 9.958 empregos. Ao todo, das cinquenta cidades do estado de São Paulo que mais perderam emprego, dez estão na região. Os piores meses no levantamento do Ministério da Saúde são março (-6.923), abril (-13.610), maio (-6.221) e junho (-2.694).

João Guilherme Nunes, 32 anos, tinha uma vida estável como motorista de van, mas com a pandemia da Covid-19 e a suspensão das aulas presenciais, perdeu o seu trabalho. Nos últimos meses, sua rotina se resume a participar de processos seletivos de vagas de emprego e ajudar a esposa a vender bolos, a nova forma de renda da família.

Situação parecida com a de Ana Paula Barbosa, 48 anos, que teve que fechar as portas da sua empresa em maio do ano passado. Nas vésperas de sua academia de ginástica completar 25 anos de funcionamento, a solução encontrada para enfrentar as despesas com funcionários e aluguel foi encerrar as atividades.

Essa é uma realidade de muitos outros moradores da RMVale devido à crise sanitária do novo coronavírus. Em comparação com 2019, no período de janeiro a novembro, a região apresentou a criação de 7.608 empregos.

São José dos Campos é a cidade da região que mais perdeu postos de trabalho, ocupando a terceira colocação no ranking da classificação geral do estado, com um saldo negativo de 3.937 vagas formais de trabalho. Também fazem parte do grupo das dez cidades com maior queda: Taubaté, em sexto lugar (-3.082); Aparecida em 12º (-1.554); Guaratinguetá em 17º (-1.273); Campos do Jordão em 25º (-842); Caraguatatuba em 26º (-815); Ubatuba em 28º (-572); Pindamonhangaba em 35º (-463); Ilhabela em 40º (-441) e Caçapava em 48º (-347).

Emprego – Apenas 14 municípios da região fecharam o ano com um saldo positivo na geração de empregos com carteira assinada. O grupo conta com cidades com uma população de até 15 mil habitantes, com exceção a Cunha, Lorena, Potim, Tremembé e São Sebastião são exceções.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?