Com aumento de casos, Estado anuncia novas medidas contra a Covid-19

Governador prorroga o uso obrigatório de máscaras e recomenda aos prefeitos diminuírem em 30% capacidade de públicos em eventos

Apresentação da nova etapa do plano estadual contra a Covid-19; dados impulsionam novas restrições (Foto: Reprodução GESP)

Marcelo Augusto dos Santos
RMVale

Com o aumento na procura por atendimentos de pacientes que apresentam sintomas de síndrome gripal, o Governo do Estado de São Paulo anunciou na última quarta-feira (13), novas medidas para frear a propagação da Covid-19 e do vírus H3N2, conhecido como o vírus da gripe.

Nas últimas duas semanas, segundo os dados divulgados pela secretaria de Saúde, o estado teve um aumento de 58% nos números de internados na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 99% em leitos de enfermaria devido à Covid.

De acordo com o governador João Doria (PSDB), foram adquiridos cerca de dois milhões de testes rápidos para identificar o novo coronavírus, que teve um investimento de R$ 12 milhões. O exame informa o resultado em 15 minutos. “Entendendo que testar é um guia para o controle da pandemia, esse é mais um dos investimentos realizados pelo Governo de São Paulo para conter o avanço da pandemia”, afirmou o secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn.

Outra medida anunciada foi a prorrogação do uso de máscara em ambientes externos e internos até o dia 31 de março. O acessório que ajuda a evitar a contaminação seria liberado no fim de janeiro.

Mesmo com aumento expressivo no número de internações, e ao contrário do que já fez em 2020 e 2021, Doria recomendou que as prefeituras diminuam em 30% as capacidades de públicos dos setores de eventos (shows, baladas e casa noturnas) e religiosa. A medida deve ser adotada por cada gestor dos 645 municípios respeitando as avaliações divulgadas pelo setor epidemiológico de cada cidade.

Vacinação – Os pais e responsáveis por crianças entre 5 e 11 anos já podem realizar o pré-cadastro pelo site vacinaja.sp.gov.br, para serem imunizados contra a Covid-19. Segundo o Estado, o público alvo é de 4,3 milhões e as doses começarão a ser aplicadas assim que o Ministério da Saúde enviar os insumos.

De acordo com a coordenadora do PEI (Plano Estadual de Imunização), Regiane de Paula, o planejamento para atender essas crianças está pronta desde o dia 16 dezembro, data em que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou o uso da vacina da Pfizer ao público infantil. “Toda logística está organizada, as carteirinhas, seringas e outros materiais já foram distribuídos para início da imunização de crianças entre 5 e 11 anos, com prioridade para as crianças com comorbidades. Aguardamos o envio do Ministério da Saúde, previsto para o dia 13 de janeiro, para 24 horas depois distribuirmos as doses dos imunizantes”, afirmou Regiane.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?