Para frear violência, Potim lança Atividade Delegada

Convênio garante diariamente reforço de quatro policiais; contrato com o Estado é válido por cinco anos

Reunião que definiu data para iniciar a Atividade Delegada, que contou com a presença da prefeita Erica Soler; proposta pretende inibir crimes (Foto: Divulgação PMP)

Lucas Barbosa
Potim

A Prefeitura de Potim deu início, no último sábado (26), ao funcionamento da Atividade Delegada, sistema que deve reforçar o efetivo da Polícia Militar na cidade. A medida tenta conter o aumento da criminalidade, que no ano passado registrou o crescimento de casos de assassinatos, roubos e furtos.

Prefeitura e Polícia Militar definiram pelo sistema em reunião no último dia 3 e assinado no dia 23, em encontro que contou, além da prefeita Erica Soler (PL), com o coordenador operacional do 23º BPMI (Batalhão de Polícia Militar do Interior), major Sérgio Israel dos Santos, e o capitão da 3ª Companhia de Polícia Militar de Aparecida, Bruno Cesar Sobral.

Amaro revelou detalhes do que foi estabelecido na reunião sobre a atuação dos PM’s contratados pela Prefeitura para reforçar o combate à criminalidade na cidade. “Foi definido que teremos diariamente quatro policiais, divididos por duas viaturas, patrulhando o município. O planejamento diário das ações ficará a cargo do comando da PM, que tem competência técnica em segurança. Graças aos esforços da prefeita, Potim passará a contar com essa importante melhoria que trará mais tranquilidade a nossa população”, comemorou o chefe de Gabinete.

Válido por cinco anos, o contrato garante que a Prefeitura investirá mensalmente R$ 14 mil na contratação dos PM´s, que trabalharão para o Município nos seus dias de folga da corporação.

A iniciativa tenta contribuir para a redução da violência na cidade, que registrou o aumento nos principais índices de criminalidade em 2021. Segundo dados da SSP (secretaria de Segurança Pública do Estado), Potim teve sete moradores assassinados no ano passado, representando um crescimento de 133% em comparação a 2020, quando ocorreram três casos. Os índices de roubo e furto também cresceram no período. Enquanto a primeira prática criminosa subiu 75%, passando de 12 para 21 ocorrências, a outra cresceu 17%, saltando de 84 para 99 registros.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?