Com risco de novos deslizamentos, BR-459 segue sem previsão de liberação em Piquete

Estrada permanece interditada desde o último sábado; órgãos federais avaliam estragos e soluções

 

Rodovia em Piquete atingida por fortes chuvas e deslizamento de terra na última segunda-feira (Foto: Divulgação PRF)

Lucas Barbosa
Piquete

 

Interditado desde o fim de semana após um deslizamento de terra, o trecho de Piquete da rodovia BR-459 permanece nesta segunda-feira (20) sem previsão de liberação. A equipe técnica do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) avalia os danos e estuda alternativas para desobstruir a estrada, que liga a cidade paulista ao sul de Minas Gerais.

De acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal), a rodovia segue interditada entre os quilômetros 0 e 15, enquanto especialistas vistoriam a área, que possui diversos pontos de barreira que correm o risco de desabarem. Devido à possibilidade de novos deslizamentos, a estrada permanecerá fechada até a conclusão de um laudo técnico do DNIT, que definirá as obras de recuperação que serão realizadas para que o local seja liberado para o tráfego.

A via está interditada desde a meia-noite do último sábado (18), quando ocorreu a queda de uma barreira entre os quilômetros 3 e 6, motivada por um forte chuva que atingiu Piquete. Motoristas que trafegavam pelo trecho ficaram ilhados e só conseguiram deixar o local após o auxílio de equipes da PRF e do DNIT, que trabalharam retirando, parcialmente, o barro e galhos de árvores da pista.

Devido à interdição da BR-459, os condutores da região que desejam uma rota alternativa para o sul de Minas Gerais, devem se deslocar até Cruzeiro e acessar à rodovia Doutor Avelino Junior, a (SP-052), com destino à rodovia mineira Cardeal Motta, em São Lourenço (MG).

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?