Viva Pinda tem contrato prorrogado para transporte público

Previsão é que nova licitação seja concluída ainda no primeiro trimestre de 2022; subsídio da passagem é encerrado

Transporte público em Pinda, que tem contrato prorrogado no município, medida é definida para manter serviço (Foto: Bruna Silva)

Bruna Silva
Pindamonhangaba

A Prefeitura de Pindamonhangaba anunciou que a empresa responsável pelo transporte público no município, Viva Pinda, teve o contrato prorrogado até dezembro de 2022. Segundo os responsáveis, a medida visa evitar que os passageiros fiquem sem transporte.

Recentemente, a cidade atualizou a lei sobre o transporte público para ter condições de realizar o processo licitatório. Há cerca de quatro meses, a Câmara aprovou a legislação do transporte público, viabilizando a elaboração de um novo termo de referência e lançamento da concorrência pública para exploração dos serviços por 15 anos. O projeto de lei aprovado contou com quatro emendas ligadas às penalidades para transporte clandestino, política tarifária, regime econômico, subcontratação do transporte complementar.

A última vez que o município teve licitação para o transporte público foi em 2004. Entre os anos de 2014 e 2015, houve a prorrogação contratual sem processo licitatório.
“Toda população sabe do empenho que nossa gestão tem em realizar uma nova licitação e um novo plano para melhorar o transporte público. Tentamos em duas oportunidades abrir o processo e tudo indica que no primeiro trimestre de 2022 iremos concluir a licitação”, afirmou o secretário de Segurança, Fabrício Pereira.

Ele assegurou também que a pasta está trabalhando para que uma nova concorrência ocorra em breve. “Realizamos audiências públicas para ouvir a população e contratamos uma empresa especializada que desenvolveu estudos para construção do novo termo de referência para a licitação”, finalizou.

Desconto na passagem – A partir desta sexta-feira (31), os subsídios oferecidos pela Prefeitura para ajudar os usuários com a redução da passagem chegam ao fim. O valor retornará para R$ 4,40. A medida foi tomada ainda em 2021, como forma de auxiliar os trabalhadores durante a segunda onda de casos de coronavírus.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?