Após polêmica com Uber, Pinda busca regulamentação da empresa

Município fez reunião com motoristas de aplicativos para buscar regularização da atividade

Reunião realizada em Pinda, com trabalhadores de transporte por aplicativo; debate por regularização (Foto: Bruna Silva)

Bruna Silva
Pindamonhangaba 

Depois da polêmica envolvendo a diretora do Departamento de Trânsito e a empresa de transporte, Pindamonhangaba promoveu, na tarde da última terça-feira (29), uma reunião com os trabalhadores do ramo para buscar medidas de regulamentação.

Recentemente, a diretora de Trânsito, Luciana Vianna deu uma entrevista à uma rádio local relatando que os veículos que atuam a partir de aplicativos estão irregulares, uma vez que não possuem adequação municipal e que por isso poderiam ser apreendidos. A polêmica indignou moradores que relataram que esta é a maneira que diversos de pais de família encontraram para trabalhar.

Como meio de solucionar o problema, o secretário de Segurança Pública, José Sodário, se reuniu com os motoristas de aplicativo para buscar a regulamentação do serviço. Segundo Sodário, um grupo com a participação de trabalhadores deve ser criado até o início da próxima semana para que as discussões sejam iniciadas.

A intenção é que com apoio dos trabalhadores, a Prefeitura faça uma norma ou decreto conforme as determinações da lei federal que garante a legalidade do transporte de passageiros por aplicativo.

Apesar da atividade não ser regulamentada, nenhum veículo credenciado pela Uber foi apreendido em Pindamonhangaba até o momento. O secretário vê ainda a regularização como meio de trazer mais tributos para serem investidos na cidade, pois no momento os impostos arrecadados com as corridas do aplicativo são enviados para São José dos Campos, local em que é regularizado.

No Legislativo, o vereador Rafael Goffi (PSDB) destacou que a adequação do serviço em Pinda já possui projeto de lei na Câmara, de sua autoria, mas que ainda não foi votado. Ele enfatizou que tem cobrado a votação.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?