Após ouvir famílias, Pinda decide retomar aulas presenciais somente em 2021

Medida tomada pela secretaria de Educação foca na segurança de alunos e funcionários; pesquisa chega a mais de nove mil participantes

A escola Regina Célia Madureira, que também não deve retomar as aulas; retorno presencial suspenso para 2020 (Foto: Bruna Silva)

Bruna Silva
Pindamonhangaba

Após uma consulta pública com os responsáveis pelas crianças matriculadas na rede municipal, a secretaria de Educação de Pindamonhangaba anunciou, nesta segunda-feira (21), que o retorno das aulas presenciais em 2020 está suspenso. O Município aguarda ainda a publicação do decreto estadual atualizado e a consulta pública da rede estadual de ensino para finalizar o decreto municipal.

A Prefeitura destacou que a consulta pública foi feita de acordo com a Resolução Seduc 61, que estabeleceu normas complementares sobre a retomada de aulas e atividades de ensino em instituições de educação básica.

Duas pesquisas foram realizadas para que houvesse a decisão, uma com os profissionais que fazem parte da pasta e a outra com os familiares e responsáveis pelos alunos. Na consulta, realizada entre o dia 27 de agosto e 1 de setembro, mais de 1,1 mil funcionários foram ouvidos através de um questionário digital. Já para atender os pais, que tiveram o período de 11 dias para responder, o sistema disponibilizou computadores da escola em casos de famílias que não tinham aparelhos para acessar a plataforma digital e participar da pesquisa.

Ao todo, 9.798 responsáveis foram ouvidos. A administração municipal conta 14 mil alunos matriculados na rede pública, com vários casos de mais de um aluno por família. O resultado final da pesquisa apontou que 94,27% dos funcionários são contrários ao retorno presencial, assim como 89% dos responsáveis são desfavoráveis as aulas em sala ainda neste ano.

Em relação às escolas estaduais e particulares, a secretaria de Educação e o Comitê de Enfrentamento a Covid-19 esperam a apresentação das consultas públicas.

Ainda na última semana, integrantes do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo estiveram em reunião com o Comitê e se dispuseram a ouvir os responsáveis pelos alunos da rede estadual e também do EJA (Educação de Jovens e Adultos). Depois da conclusão da pesquisa, que segue em andamento, uma nova reunião deve ser feita para a apresentação dos dados e concretização do decreto final de Pinda.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?