Segurança Pública descarta briga de futebol como motivação de assassinato ao lado da Igreja Matriz de Lorena

Morto com dez tiros, homem era investigado por homicídios na cidade; Polícia Civil segue investigação e rastreia possibilidade de emboscada na noite de domingo

Ação da Polícia Militar após assassinato em Lorena; autoridades seguem com investigação (Foto: Reprodução)

Da Redação
Lorena

A Polícia Civil de Lorena abriu um inquérito para apurar o assassinato de um homem de 31 anos, ocorrido no começo da noite do último domingo (3) na região central da cidade, próximo à tradicional Igreja Matriz. Surpreendida por dois atiradores, a vítima foi atingida por dez disparos de arma de fogo.

Segundo o boletim de ocorrência, o morador do bairro Vila Passos, M.R.S.L, conhecido como Piscita, e dois amigos caminhavam, por volta das 19h, pela calçada da rua Nossa Senhora Piedade, no Centro, logo após saírem do Lop´s Cervejaria, onde haviam assistido a final do Campeonato Paulista, entre Palmeiras e São Paulo. Ao chegar na lateral da Igreja Matriz, o trio foi surpreendido pela aproximação de um carro, de cor preta.  Na sequência, dois ocupantes saíram do veículo e efetuaram diversos disparos de arma de fogo contra Piscita, que acabou alvejado na cabeça, abdômen, tórax, púbis e braço direito.

Equipes da Polícia Militar e da GCM (Guarda Civil Municipal) que realizavam a segurança da festa de comemoração pelo título da torcida palmeirense na praça Doutor Arnolfo de Azevedo, também no Centro, se dirigiram ao local do crime.

Durante perícia na calçada em que Piscita foi baleado, os policiais civis recolheram 12 cápsulas deflagradas, sendo nove de pistola .40 e outras quatro de pistola calibre nove milímetros. Foram encontrados também alguns pertences da vítima, como um boné, uma camisa preta e uma camisa do São Paulo.

O secretário de Segurança Pública de Lorena, Alfredo Pereira, minimizou a possibilidade de que o crime tenha sido motivado por um desentendimento entre palmeirenses e são-paulinos. “A Polícia Civil, praticamente, já descartou essa hipótese, sendo muito mais provável que o assassinato tenha sido motivado por vingança, já que a vítima era investigada por tráfico de drogas e participação em homicídios na cidade. Imagens de câmeras de segurança de imóveis da via, mostram que os atiradores foram com o objetivo de executar esse rapaz, já que em nenhum momento ameaçaram os outros dois jovens que estavam do lado”.

Pereira ressaltou ainda que a GCM e a PM  não registram nenhuma briga ou crime durante a celebração dos palmeirenses na praça Doutor Arnolfo de Azevedo, espaço público que tradicionalmente é palco de comemorações de torcidas de futebol.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?