Santa Casa de Lorena cria Ambulatório pós-Covid para tratar sequelas

Novo espaço foca auxiliar na recuperação dos pacientes internados em UTI e enfermaria; dificuldade com locomoção está entre os principais problemas causados pela doença

Demonstração de serviços disponíveis em estrutura contra a Covid-19 (Foto: Marcelo A. dos Santos)

Marcelo Augusto dos Santos
Lorena

A Santa Casa de Lorena implantou na última segunda-feira (10), o protocolo de tratamento pós-Covid-19 de fisioterapia respiratória e motora, com foco na recuperação completa dos pacientes que ficaram internados em UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) e enfermaria.

O vírus, que já infectou mais de três milhões de brasileiros, leva, em casos mais graves, os pacientes a serem intubados por causa da Síndrome Respiratória Aguda Grave, quando o pulmão não consegue oxigenar o sangue e os órgãos.

Pessoas nestas condições podem ficar sem locomoção motora, o que acarreta a perda de massa muscular e peso corporal levando a outras patologias. De acordo com os médicos Dr. José Antônio de Castro Paixão Junior (fisioterapeuta) e a Dra. Mônica França Horta (nutricionista), responsáveis pelo Ambulatório Pós-Covid, com três dias de internação o enfermo perde 5% do peso corpóreo. “Quando o paciente fica internado na UTI, automaticamente ele está se movimentando menos, então automaticamente terão perdas tanto na parte motora no que diz respeito a massa muscular e automaticamente na parte respiratória”, explicou Paixão Junior.

Pensando nisso, os dois especialistas criaram um protocolo, onde o atendimento vai começar desde da internação até as sessões de fisioterapias e acompanhamento nutricional, que podem ser de 5 a 20 consultas dependendo do grau de fragilidade do paciente.

Após 48 horas da alta do paciente, os médicos juntos a outros profissionais que realizaram o atendimento durante a internação, farão uma avaliação para identificar o melhor tratamento no ambulatório. “O paciente, quando tiver alta, vai receber um material impresso, com dicas gerais, orientando o que fazer em casa com essas dificuldades, que é a questão da falta de ar, questão da fadiga, como uma recomendação teórica”, informou a Dra Mônica.

Os atendimentos são realizados na própria Santa Casa, que separou duas salas com instrumentos como bicicleta ergométrica, tubos elásticos para exercício, estimulador neuromuscular, bola para exercícios e ultrassom para fisioterapia. O paciente só será recebido mediante a um teste negativo de PCR mais conhecido com Swap.

Os espaços também estão abertos para pacientes que ficaram internados em outros hospitais e para o atendimento é necessário um agendamento pelo telefone (12) 3159-3349 ramal 216 ou um familiar pode ir diretamente no Centro Médico da Santa Casa, que fica na rua Dom Bosco, nº 562, no Centro.

O serviço é ofertado a todas as pessoas que tenham convênios médicos que são aceitos pela Santa Casa e particular. O hospital informou ainda que está estudando uma forma de oferecer ao sistema SUS (Sistema Único de Saúde) o tratamento.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?