Lorena retoma Auxílio Emergencial Temporário com investimento de R$ 1,8 milhão

Cidade registra aumento de 1.029 famílias carentes com o reflexo da pandemia; nova versão garante três parcelas de R$ 100

O prefeito Sylvio Ballerini, que anunciou três novas parcelas do auxílio emergencial a famílias carentes (Foto: Rafaela Lourenço)

Rafaela Lourenço
Lorena
 

A Prefeitura de Lorena retomou o programa de Auxílio Emergencial Temporário para famílias em situação de vulnerabilidade social. A nova edição contará com um investimento superior a R$ 1,8 milhão distribuído em três parcelas. Mais de seis mil famílias serão beneficiadas.

Anunciado pelo prefeito Sylvio Ballerini (PSDB), durante a última sessão de Câmara, realizada na segunda-feira (12), e reafirmado em entrevista ao Atos no Rádio no dia seguinte, o programa deve atender 1.029 famílias a mais do que em seu lançamento em 2020.

Iniciado em maio do ano passado, na gestão de Fábio Marcondes (sem partido), o programa, pioneiro na região repassou três parcelas de R$ 122,44 e uma de R$ 300 a 5.132 famílias. Com o impacto econômico e social, devido a pandemia da Covid-19, atualmente 6.161 famílias cadastradas no CadÚnico serão atendidas com a nova versão de três parcelas de R$ 100 a partir do próximo dia 15.

Para a dona de casa, Beatriz Auxiliadora de 33 anos, o auxílio tem um grande peso na renda familiar. Beatriz mora no bairro Ponte Nova, com seu companheiro, afastado do trabalho devido a pandemia e três filhos, um de dez e outro de sete anos e um bebê de 21 dias. Desempregada, Beatriz frisou que o valor deve ser investido na alimentação das crianças. “Por causa que agora tá difícil né, todas crianças dentro de casa, é almoço e janta todos os dias. Fora as verduras que a gente tem que estar comprando toda semana para não deixar as crianças sem. Está me ajudando bastante”. Até o momento, eles não recebem auxílio de outros programas sociais como Bolsa Família, ou cestas básicas.

De acordo com o prefeito Sylvio Ballerini (PSDB), o projeto é fruto de conversas com os vereadores e a população que pediam pela retomada, com o secretariado e um amplo estudo orçamentário. “Acho que é o momento que você tem que dar uma atenção a população. Quem já fez a gente tem que parabenizar, e a gente não pode também deixar de fazer isso. É uma ajuda significativa”.

Segundo a Sads (Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social), os beneficiários receberão os pagamentos nos dias 15 de maio, junho e julho pelo mesmo cartão alimentação Alelo utilizado na primeira versão. Os cadastrados que perderam o cartão devem solicitar a segunda via na sede da secretaria antes da data de depósito. Os atendimentos são realizados de segunda a sexta-feira das 8h às 17h. Já os novos incluídos no programa receberão os cartões antes da data prevista para o início do auxílio

A secretaria ressaltou ainda que o projeto já passou pelo Conselho Municipal de Assistência Social e até o fechamento desta matéria estava com o departamento jurídico da Prefeitura para ser encaminhado para a votação na Câmara.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?