Lorena mantém atenção para período de chuvas com Plano Preventivo de Combate às Enchentes

Ações para gerenciar riscos de alagamentos tem foco nos pontos mais críticos; medida vigora entre dezembro e março

Obras em andamento no núcleo da Vila Passos para conter alagamentos; prefeito discute maneiras de inibir a formação de enchentes (Foto: Gabriel Mota)

Gabriel Mota
Lorena

Às vésperas do período de chuvas intensas, Lorena discute maneiras de inibir a formação de enchentes e reduzir os impactos. Durante reunião no último 16, o prefeito Sylvio Ballerini (PSDB), secretários, o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil abordaram o Plano Preventivo de Combate às Enchentes.

O conjunto de medidas estabelece os procedimentos que devem ser realizados diante cada situação e as responsabilidades de cada setor envolvido para diminuir os danos causados pelas chuvas. O plano será coordenado pela Defesa Civil e estará em vigor entre os dias 1 de dezembro e 31 de março.

“Envolve a secretaria de Saúde, com a Vigilância Sanitária. A secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, caso aconteça o pior; agentes de trânsito… Esperamos que não aconteça, mas se algo de ruim acontecer, as secretarias já estão todas orientadas, o prefeito também está sabendo de tudo que está acontecendo”, contou o diretor da Defesa Civil, Samuel de Melo.

Também há um critério para definir os pontos de maior atenção neste período de chuvas fortes que envolve o histórico do município. “A gente pega o histórico dos últimos anos. O pior foi 2015, em que famílias precisaram ser abrigadas no CSU. No ano passado, os bairros que mais sofreram foram Olaria do Simão, Santa Edwiges e rua João de Aquino. A maior atenção é dada para esses três pontos”, completou Melo.

Ações de desassoreamento de rios e córregos e limpeza de galerias pluviais foram realizadas em 15 bairros, incluindo os citados pelo diretor da Defesa Civil. Os rios Mandi, Piri, São João e Taboão foram atendidos.

Nos bairros Vila Passos, Santa Edwiges, Parque das Rodovias e trechos do Vila Nunes e Vila Brito estão sendo feitas obras de drenagem de grande extensão, de acordo com a Prefeitura.

De acordo com a secretária de Obras e Planejamento de Lorena, Rosana Reis, os investimentos nas obras de drenagem de grande extensão ultrapassam os R$ 2,5 milhões.

Entre as obras da gestão passada, também com o intuito de diminuir os danos de enchentes, cerca de R$ 400 mil foram investidos na instalação do muro de contenção do Rio Mandi, no bairro Vila Geny. Na recuperação de rios, mais de R$ 300 mil foram utilizados na construção dos gabiões no ribeirão Quatinga e no rio Taboão.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?