Ambulatório SUS de Especialidades aguarda assinatura de convênio para retomar 100% dos atendimentos em março

Depois de cinquenta dias sem renovação contratual, serviço deve ser normalizado no próximo mês, com investimento na ordem de R$ 2 milhões

Entrada do Ambulatório de Especialidades de Lorena, que aguarda assinatura de novo convênio (Foto: Rafaela Lourenço)

Rafaela Lourenço
Lorena

Na tentativa de desafogar os atendimentos reprimidos da atenção básica de Lorena, a Santa Casa aguarda a assinatura do novo convênio com a Prefeitura para operar com 100% do Ambulatório SUS de Especialidades. A renovação deve contar com o investimento de aproximadamente R$ 2 milhões por um ano.

Anunciado pelo secretário de Saúde, Adailton José Pinto, de que seria renovado até o final de janeiro, o Ambulatório segue ativo, mas atendendo apenas especialidades básicas como clínico geral, ortopedia, pediatria e psiquiatria. Essas consultas referentes ao residual do contrato encerrado em dezembro.

Segundo o superintendente da Santa Casa, Dario Costa, a demora na negociação “foi à questão do pleito mesmo, de um convênio de médio prazo”. Costa explicou que foi definido um contrato de 12 meses ao invés de três, como o anterior. Um investimento de R$ 2,2 milhões no ano. “Estipulamos que fazer por três meses fica ruim tanto para a Santa Casa quanto para a secretaria e principalmente para a população, que começa um atendimento médico e daqui a pouco você para pelas questões legais até que regem o contrato”.

A superintendência solicitou à Saúde, nesta semana, um levantamento da regulação local, responsável pelos agendamentos de consultas ambulatoriais e exames diagnose, sobre a maior necessidade do município, para que as contratações da equipe médica fossem iniciadas o quanto antes. De acordo com a resposta imediata da secretaria, foram identificadas como de mais urgência, as especialidades de ortopedia, endocrinologia e neurologia.

A fila de espera por atendimento que chegou a quatro mil pacientes no início deste ano pode ser reduzida com as 14 especialidades que serão novamente contratadas após a assinatura da documentação.

Dario frisou que quanto maior a produção do Ambulatório, mais a Santa Casa receberá, porém, o superintendente acredita que a demanda não seja recorrente. “Ela tem altos e baixos. Agora tem uma demanda reprimida que vamos atender. Então os primeiros meses há uma demanda maior e depois disso vai entrando numa curva de desaceleração até atingir um patamar normal”, destacou, se referindo aos atendimentos de apoio às UBS’s (Unidades Básicas de Saúde).

A equipe de reportagem do Jornal Atos procurou o responsável pela pasta para um posicionamento sobre a retomada dos serviços, mas nenhuma resposta foi enviada até o fechamento desta edição.

A expectativa é de que o Ambulatório volte a operar com todas as especialidades na primeira semana de março.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?