Sem definição, Zona Azul não tem data para voltar às ruas de Guaratinguetá

Serviço espera por definição entre Prefeitura, AC Park e Guaratinguetá Consórcio Rotativo

Parquímetro em rua do centro de Guaratinguetá; serviço segue sem previsão (Foto: Arquivo Atos)

Leandro Oliveira
Guaratinguetá

Ainda sem definição sobre o estacionamento rotativo, a Prefeitura de Guaratinguetá aguarda parecer definitivo da Justiça sobre qual empresa vai gerir os serviços de Zonas Azul e Verde. A cidade enfrenta ainda obstáculos para solucionar a situação, um mês após a suspensão do início dos serviços do sistema Guaratinguetá Consórcio Rotativo, vencedor da licitação para os serviços no ano passado.

A suspensão atendeu uma liminar da antiga prestadora de serviços, AC Park. Tanto a Prefeitura como o Consórcio apresentaram recursos, mas não há um parecer definitivo sobre a questão.

Os parquímetros da empresa vencedora da licitação, que estavam sendo instalados, foram retirados. Em contrapartida, a antiga prestadora abriu vagas de emprego na cidade.

No fim de dezembro, após determinação judicial, a secretaria de Segurança Pública e Mobilidade Urbana se reuniu com a direção da AC Park para definir um cronograma para a empresa voltar a prestar os serviços no município. Porém, como houve pedido de suspensão da liminar, nada avançou até o momento, segundo a Prefeitura. “Tudo que envolve o estacionamento rotativo, estamos aguardando a decisão final de (Justiça) São Paulo. Esse é o último parecer que saiu do Judiciário de Guaratinguetá, já notificamos a Guaratinguetá Rotativo, bem como a AC Park, para que aguardemos a decisão final”, explicou o secretário Marco Antônio, o Major de Oliveira.

Parquímetros instalados no município pertencem à AC Park, remanescentes dos anos em que a empresa prestou serviços, e da Guaratinguetá Rotativo, que não foram removidos. A retirada deles também foi suspensa.

Segundo o secretário, a decisão não será tomada em janeiro e não há expectativa de prazos para a conclusão desse imbróglio. “Era grande a expectativa que em dezembro teríamos o estacionamento rotativo, mas devido a determinação judicial não retornou e, agora, em janeiro, dificilmente irá retornar”, afirmou. “Acredito que no primeiro semestre tenha uma posição concreta sobre se retorna a AC Park ou dá continuidade ao contrato que se iniciou no ano passado”, concluiu.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?