Saeg pode retomar cortes de água em Guaratinguetá

Companhia aguarda aval da Câmara para suspender fornecimento de contribuintes inadimplentes na cidade

Sede do Saeg em Guaratinguetá; fornecimento de água pode ser suspenso novamente aos moradores inadimplentes(Foto: Reprodução Saeg)

Leandro Oliveira
Guaratinguetá

A Saeg (Companhia de Água, Esgoto e Resíduos de Guaratinguetá) pode voltar a cortar o fornecimento de água aos moradores inadimplentes e que não negociaram seus débitos junto à companhia. Atualmente, a empresa de economia mista é proibida de suspender o abastecimento devido à uma lei municipal, criada no ano passado, que assegura o fornecimento à população durante a pandemia e período de quarentena. Mas um projeto de alteração enviado à Câmara pode mudar a situação.

A iniciativa, de acordo com a Saeg, partiu da Prefeitura de Guaratinguetá, que é sócia-majoritária da companhia. Antes do envio ao Legislativo, a Saeg aguardava o possível fim do período de quarentena, imposto pelo Governo do Estado de São Paulo. Ainda que haja avanço da vacinação em todo o estado, não há previsão para o fim do período pandêmico.
“Já está tramitando. Não a Saeg, mas o Executivo enviou esse projeto para a Câmara para que a gente pudesse fazer o corte dos imóveis de padrão bom, ótimo e excelente. Isso seria o mais rápido possível, enquanto a gente não chega ao fim da quarentena, esses cortes seriam retomados de forma sistemática”, afirmou o diretor comercial da Saeg, Saluar Magni.

São quase R$ 4 milhões acumulados apenas de inadimplentes nos últimos anos e mais de 1,2 mil residências que estão com contas de água atrasadas no período da pandemia, que teve início entre março e abril de 2020. “A intenção da Saeg não é o retorno do corte de água. A nossa intenção é que a população procure a Saeg para que regularize seus débitos. Nós temos um alto número de parcelamentos em atraso, de contas de água em atraso, que precisam ser regularizadas”, destacou Saluar.

A Saeg tem as contas e serviços regulados pela Arsesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de São Paulo). Uma das justificativas da autarquia é o volume de exigências feitas pela reguladora, para que a Saeg mantenha as contas em dia. Caso seja aprovado o retorno dos cortes na Câmara, a empresa de economia mista deve iniciar de imediato os desligamentos.

O contribuinte que tem débitos abertos com a Saeg pode fazer negociação no setor comercial da companhia, na rua Almirante Barroso (Rua da Palha), nº 188, no Centro. Se o inadimplente não abrir acordo, ele pode ter o nome negativado além de ter o fornecimento de água interrompido pela Saeg.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?