Saeg pagará R$ 300 milhões à Guaratinguetá Saneamento em novo aditivo pelo tratamento do esgoto

Luciano Passoni confirma projeção de valores e descarta construção de novas estações de tratamento; acordo sai em quatro meses

Estação que faz parte da reestruturação da rede de esgoto de Guaratinguetá; cidade tem novo aditivo (Foto: Arquivo Atos)
Estação que faz parte da reestruturação da rede de esgoto de Guaratinguetá; cidade tem novo aditivo (Foto: Arquivo Atos)

Leandro Oliveira
Guaratinguetá

O novo aditivo para o tratamento do esgoto de Guaratinguetá será assinado em até 120 dias. O acordo, antecipado pelo prefeito Marcus Soliva (PSB), está próximo de se concretizar. A Guaratinguetá Saneamento apresentará, nas próximas semanas, um cronograma de trabalhos para evoluir gradativamente o percentual do tratamento do esgoto. A Saeg (Companhia de Águas, Esgoto e Resíduos) pagará aproximadamente R$ 300 milhões pelo tratamento e pela manutenção do serviço.

Assinando o acordo, Saeg e Guaratinguetá Saneamento prorrogarão o contrato por mais cinco anos. Antes previsto para 2020, o tratamento do esgoto será concluído no fim de 2025. A manutenção do serviço será prestada até 2043, já que a previsão inicial era para 2038. Os repasses mensais à Guaratinguetá Saneamento serão de 95% do valor arrecadado com o esgoto no município.

De acordo com Passoni, hoje a Saeg fatura em média R$ 4,3 milhões por mês entre água e esgoto. O valor pago à Guaratinguetá Saneamento sairá dos cofres do esgoto do município. Passoni foi questionado sobre números reais e estimativa de custo à Saeg ao longo dos 23 anos de contrato entre tratamento e manutenção. “A universalização está sendo pensada para 2025 ou 2026, pois são obras que precisam ser feitas”, contou. “O contrato se encerraria em 2038 e tem previsão para ser estendido por mais cinco anos. Números exatos, giram em torno de R$ 270 milhões a R$ 300 milhões. Mas são números que tem uma grande oscilação e dependem do desempenho da companhia (Saeg)”.

Paralelo a isso, o investimento para tratar o esgoto será da Guaratinguetá Saneamento. A companhia, braço da Iguá Saneamento, investirá R$ 100 milhões nos próximos cinco anos. Nesta semana o presidente da Saeg, Luciano Passoni, confirmou a estimativa de valores pagos à companhia e negou que sejam necessárias as construções de novas estações de tratamento no município.

“Não serão necessárias. O processo de tratamento do esgoto vai evoluindo. Não serão necessárias novas estações, a não ser que venha um investidor e construa cinco torres de 25 andares cada uma, e a gente tenha que tratar elas especificamente. Hoje, vamos lançar todo o esgoto do Pedregulho. Ela comporta a demanda”, finalizou Passoni.

Saeg e Guaratinguetá Saneamento se reúnem novamente nas próximas semanas. Serão apresentadas as soluções para evoluir o tratamento do esgoto de 29% deste ano para 45% até o final de 2020, além de obras necessárias para atender essa evolução. A previsão é de que o aditivo possa ser assinado entre 90 e 120 dias.

Executivo – Sócio-majoritário no comando da Saeg, o prefeito Marcus Soliva já havia taxado em “90%” o acerto entre as partes pelo novo aditivo. Além da Prefeitura e das companhias, a Promotoria de Justiça de Guaratinguetá acompanha a negociação de perto.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?