Parceria em Guará realiza Seminário CapacitAutismo

Com inscrições encerradas, evento de ONG e Prefeitura anuncia 1,6 mil vagas preenchidas para primeira edição

Evento do Mais Sobre TEA, que participa de evento neste sábado (Foto: Reprodução Mais Sobre TEA)

Bruna Castro
Guaratinguetá

Em um projeto para incentivar a inclusão, a Prefeitura de Guaratinguetá realiza no próximo sábado o primeiro seminário CapacitAutismo. O evento tem como pauta a maior visibilidade sobre o TEA (Transtorno de Espectro Autista) e difundir as informações sobre o autismo na região.

Entre as sessões estão palestras sobre neurodesenvolvimento no TEA com Dr. Caio Abujabi, integração sensorial com a Dra. Fernanda Carneiro, comunicação e linguagem com a fonoaudióloga Aline Kabarite, comportamento e desenvolvimento social com psicóloga Alyne Martins, educação e maternagem com a Dra. Diana Cavalcanti, nutrição e problemas gastrointestinais com a Dra. Kamila Grokoski e inclusão e mediação escolar com Aline Kabarite e Alyne Martins.

Na organização do evento estão o projeto Mais Sobre TEA, criado em 2016 e formado por pais e profissionais que trabalham com a disseminação de informações sobre o autismo na região, além da entidade Caminho Azul, que realiza atividades e programas para as crianças que possuem o TEA e seus familiares.

De acordo com Edilene Vieira, fundadora e coordenadora do Mais Sobre TEA, as expectativas para o seminário são as melhores. “A minha expectativa é realmente trazer conhecimento e informação de qualidade. As informações vão mudando, os estudos vão mudando, então precisamos ter pessoas qualificadas trazendo essas informações”, projetou.

A iniciativa surgiu após uma emenda parlamentar da deputada estadual, Valéria Bolsonaro, que visitou Guaratinguetá em 2019 e recebeu uma solicitação do vereador Márcio Almeida (Cidadania).

Em julho de 2019 foi sancionada uma ementa na Lei dos Portadores de Deficiência que incluía os autistas nas pesquisas do censo demográfico realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). As pesquisas são feitas a cada dez anos e terão perguntas a sobre o TEA para contabilizar o número de pessoas no país e sua distribuição territorial.

Segundo dados do Governo Federal, estima-se que existam cerca de setenta milhões de pessoas com o transtorno no mundo, sendo dois milhões delas no Brasil.

Um estudo realizado pelo professor de Pediatria e Neurociência na Universidade Harvard, Charles Nelson, elucidou algumas características errôneas sobre o TEA. De acordo com a pesquisa, a cada 58 crianças, uma pode desenvolver o Transtorno do Espectro Autista.
O autismo não é apresentado como uma deficiência singular, mas sim como uma gama de transtornos que variam de intensidade e tipos de manifestações.

O seminário é gratuito e acontece das 7h30 às 18h30 no CTE (Centro de Treinamento do Especialista na Escola de Especialista de Aeronáutica apoiadora do movimento. As inscrições já foram encerradas, e segundo a organização, 1,6 mil vagas foram preenchidas.

Autismo na região – Os interessados que não puderam se inscrever no CapacitAutismo podem participar de outras atividades pelas cidades da RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte). Em Cruzeiro é realizada todos os anos a “Caminhada Inclusiva” para conscientizar a população a respeito de diferentes deficiências, incluindo o TEA. Os lucros obtidos nas vendas das camisetas usadas na caminhada são convertidos no custeio de palestras realizadas pela organização do evento.

Em Lorena, o Instituto Cacau (Centro de Apoio à Criança e Adulto com Autismo) promove cursos de alfabetização para TEA, além de caminhadas, palestras e seminários que agregam conhecimento sobre o autismo na comunidade. Em Guaratinguetá é realizado o Cine Azul, parceria entre o movimento “Mais Sobre o TEA” e o Buriti Shopping, que exibe filmes para crianças autistas acompanhadas de seus responsáveis.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?