Oceano inicia novo contrato do transporte público de Guará e tarifa sobe 17%

Passagem passa a custar R$ 4,10 nesta quarta-feira; empresa tem trinta dias para pagar outorga de R$ 2 milhões

Passageiros embarcando em TUG; tarife tem reajuste a partir desta quarta-feira (Foto: Marcelo A. dos Santos)
Passageiros embarcando em TUG; tarifa tem reajuste a partir desta quarta-feira (Foto: Marcelo A. dos Santos)

Leandro Oliveira
Guaratinguetá 

Tem início nesta quarta-feira (2) o novo contrato de concessão do transporte público de Guaratinguetá. A empresa Oceano foi a vencedora do certame licitatório e vai operar a malha rodoviária do município sozinha. Determinado no edital de licitação, a tarifa, que hoje custa R$ 3,50, vai subir para R$ 4,10. Também de forma obrigatória, todos os ônibus da nova frota terão acessibilidade.

Outra obrigação firmada no contrato é a idade dos veículos, que terão no máximo oito anos de vida útil e seis de média. A outorga, fixada em R$ 2 milhões, deverá ser paga pela empresa em até trinta dias após o início das operações. O contrato tem duração de 15 anos.

A secretaria de Mobilidade Urbana fiscaliza os ônibus que já estão em circulação no município. O restante da frota também passará por inspeção, de acordo com o secretário Marco Antônio ‘Major’ de Oliveira.

Segundo o acordo com o contrato, duas vans serão disponibilizadas de forma exclusiva para o transporte de passageiros com deficiência. “Há tempo estávamos buscando um contrato real, ou seja, sempre se falava em contrato precário. Fiscalizações não podiam ser feitas em 100% e com isso, tudo formalizado, no novo edital, principalmente a questão de fiscalização e acompanhamento”, afirmou o secretário. “Será necessária a participação efetiva da comunidade”, enfatizou Major, ao detalhar a fiscalização do funcionamento dos ônibus no novo contrato.

Os horários, itinerários e até velocidade média dos ônibus serão acompanhadas pela secretaria através das câmeras do COI (Centro de Operações Integradas). Qualquer falha mecânica ou atraso nas linhas, serão apontadas pelo setor, segundo o secretário. “Os agentes de trânsito também se deslocarão todos os dias para verificação desses quesitos”.

Após a assinatura da ordem de serviço, nesta quarta-feira, a Oceano terá um prazo para quitar a outorga de R$ 2 milhões. “Assinando essa ordem, a empresa, na prática, pode assumir os serviços. A partir da assinatura, a empresa tem até 30 dias para efetuar o pagamento dessa outorga”, descreveu o secretário.

A Prefeitura revelou que o valor pago pela empresa será investido na construção de abrigos de passageiros, ou pontos de ônibus. Na cidade, não são poucos os pontos de ônibus sem cobertura, onde os passageiros aguardam o embarque sob sol forte ou chuva.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?