Linhas do transporte coletivo de Guará são alteradas por falta de combustível

Em dia caótico, empresas responsáveis pelo TUG colocam menos ônibus nas ruas e implantam horários de domingos e feriados

Ônibus do TUG à espera de combustível; Linhas sofreram alteração desde as primeiras horas desta quarta-feira;   Em diversos pontos, os ônibus ficaram parados no trânsito de carros que procuravam combustíveis
Ônibus do TUG à espera de combustível; Linhas sofreram alteração desde as primeiras horas desta quarta-feira (Foto: Leandro Oliveira)

Leandro Oliveira
Guaratinguetá

Os usuários do transporte coletivo estão sentindo na pele os reflexos pela falta de combustível causada devido à manifestação dos caminhoneiros contrários ao aumento do diesel e gasolina. Os caminhões tanque não conseguem sair das refinarias e com isso vários postos fecharam mais cedo. Em Guaratinguetá, as linhas municipais foram reduzidas e muitos veículos ficaram no meio de engarrafamentos causados pela alta procura por combustíveis.

A redução do número de ônibus nas ruas de Guará teve início às 8h30 desta quarta-feira de forma gradativa. Inicialmente, as linhas que operavam com dois veículos passaram a contar com apenas um carro. Os destinos afetados foram São Manoel, Pingo de Ouro, Santa Luzia, Parque das Garças, Santa Clara, Linha Norte Sul, Rocinha, Motas, Nova Guará, Jardim do Vale, São Dimas e Village.

Em seguida foi implantado em todas as linhas os horários de domingos e feriados, com intervalos mais longos entre um ônibus e outro. As empresas São José e Oceano anunciaram no fim da tarde que a partir desta quinta-feira (24), algumas linhas de ônibus começam a operar com a oferta de horários reduzida das 9h às 11h e das 14h às 16h e após às 20h. Nos horários de pico o atendimento será mantido.

A van que faz o transporte de passageiros com dificuldade de mobilidade também teve seu horário alterado. A decisão por reduzir o número de carros nas ruas se deu para racionalizar e atender o maior número de linhas, até que a situação se normalize, de acordo com as empresas e a Prefeitura.

Com o estoque de abastecimento de combustíveis das empresas vazio, a Prefeitura destacou que é necessário buscar reabastecimento em postos vizinhos. Nos postos comuns, as bombas operam quase no limite e muitos estabelecimentos estão fechados devido à falta de gasolina e diesel.

Em comunicado, o Executivo confirmou que os veículos que fazem transporte de passageiros da saúde municipal operam normalmente. Na educação, 95% da frota funciona sem problemas. A coleta de lixo está garantida até a próxima sexta-feira.

Mesma situação envolvendo os veículos das secretarias de Obras, Assistência Social e Meio Ambiente. Apenas na Agricultura houve paralisações de dois caminhões por falta de diesel. Já os tratores têm combustível até o fim desta quarta-feira.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?