Dioceses da RMVale tomam medidas para proteger fiéis da Covid-19

Entre suspensões de missas e atendimentos diretos, Igreja acredita que pode voltar às atividades normais em semanas

Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida; dioceses tomam medidas para prevenção da Covid-19 (Foto: Marcelo A. dos Santos)

Bruna Silva
Pindamonhangaba

A circulação da Covid-19 tem preocupado os líderes religiosos da RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte). O grande fluxo de pessoas e os ritos sacramentais foram objetos de mudanças nas paróquias. Em Pindamonhangaba, todos os eventos religiosos estão suspensos por tempo indeterminado.

Com a finalidade de reduzir o número de pessoas dentro dos templos religiosos e também de evitar aglomerações, a Igreja Matriz comunicou recentemente que novas medidas foram tomadas para garantir a saúde pública. Além da suspensão das missas e confissões, o funcionamento administrativo paroquial também deve sofrer retenção até o dia 6 de abril.

O reitor e pároco local, padre Kleber da Silva, afirmou que essas medidas são para colaborar na contenção do vírus, e consequentemente para evitar uma possível infecção comunitária. “As visitas aos enfermos estão suspensas também. Somente em casos graves ou que apresente risco de morte pode chamar o padre para que ele faça a unção dos enfermos. Nós acompanhamos toda essa situação junto às autoridades sanitárias do estado, do país e do município, e vejo que a Igreja tem esse papel importante de ajudar as pessoas a serem obedientes, ou seja, a estarem em casa nesse momento e seguir tudo aquilo que se determina”, declarou.

A nota divulgada pela Matriz estimula os frequentadores, especialmente os idosos e aqueles que pertencem aos grupos de risco, que fiquem em suas residências e acompanhem as missas por meio das emissoras católicas.

A Diocese de Lorena já havia informado medidas para assegurar a saúde dos fiéis. Os encontros da catequese, assim como as preparações para o recebimento de sacramentos (batismo e matrimônio) também haviam sido retidos, além do cancelamento do mutirão de confissões.

Medidas referentes a missas e atendimentos individuais também haviam sido informados pela Igreja, mas um novo decreto da Prefeitura de Lorena, publicado na noite de sexta-feira suspendeu os serviços religiosos como missas e cultos. Em contrapartida, os padres e reitores de santuários poderão colaborar com o atendimento individual.

Aparecida – O principal centro religioso no Brasil segue fechado desde o início da última semana. A DRS (Diretoria Regional de Saúde) do Vale do Paraíba recomendou a suspensão de romarias com destino à cidade. A Igreja confirmou o cancelamento da Festa de São Benedito e a suspensão da feira livre por trinta dias. A Justiça já havia determinado a suspensão de celebrações e eventos religiosos no Santuário Nacional de Aparecida.

A Arquidiocese de Aparecida, que abrange as cidades de Roseira, Potim, Aparecida e Guaratinguetá confirmou também o cancelamento da festa de São Benedito de Guaratinguetá.

 

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?